Litoral

Jovem escapa do ‘golpe do cadeado’ e usa a web para encontrar dono de bike em SP


Caso aconteceu em Guarujá, no litoral de São Paulo. Após ter bicicleta presa a outra por cadeado, jovem diz que pode ter escapado de golpe
Após ter a bicicleta presa a outra por um cadeado em Guarujá, no litoral de São Paulo, Letícia Abrahão, de 16 anos, busca o dono do outro veículo. Em entrevista ao g1 neste domingo (26), ainda sem ter encontrado o proprietário da bicicleta, ela revelou que pode ter escapado do “golpe do cadeado”.
No dia do ocorrido, Letícia tinha ido ao cinema com amigos. Eles estavam em três pessoas e duas bicicletas, então, prenderam ambas em um poste na esquina para assistir ao filme. Quando voltaram, por volta das 15h, a bicicleta da jovem estava presa à uma terceira bicicleta por um cadeado.
“A pessoa deve ter ido em um lugar muito rápido, com pressa, e vai voltar logo, pensei. Fiquei lá esperando”, relembra.
Poste onde jovem prendeu a bicicleta em Guarujá, SP
Reprodução/Google Maps
Letícia conta que aguardou pelo dono da bicicleta presa na dela por aproximadamente duas horas, até que teve que ir ao trabalho, que fica próximo ao local. Então, a jovem desprendeu sua bicicleta, que estava presa à outra, e foi com ambas para a feirinha hippie onde trabalha.
A jovem avisou as funcionárias de uma banca de sorvete que fica próxima ao poste onde as bicicletas estavam, para caso alguém perguntasse pelo veículo, saber onde encontrá-la. À noite, por volta das 19h, ela optou por abrir o cadeado à força para voltar para casa. “Estava cansada, então estourei o cadeado e trouxe a bicicleta comigo para não deixar jogada na rua”, conta.
Letícia se feriu ao soltar à força sua bicicleta da de desconhecido
Arquivo Pessoal
Chegando em casa, ela publicou o caso nas redes sociais e avisou que estava com a bicicleta. Com isso, ela diz que várias pessoas lhe alertaram sobre o “golpe do cadeado”. Na prática, prendem uma bicicleta à outra, esperam a vítima desistir de esperar e furtam a bicicleta.
Letícia garante que, caso não encontre o dono da bicicleta nos próximos dias, irá entregar o veículo à polícia. Além disso, a jovem comenta que retornará ao local onde a bicicleta foi presa para ver se alguém perguntou pela bicicleta que desapareceu. “Se ninguém tiver perguntado, provavelmente foi o ‘golpe do cadeado’ mesmo”, finaliza.
Cadeado que prendeu uma bicicleta à outra era forte
Arquivo Pessoal
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »