Litoral

Praia Grande estuda forma de disciplinar eventos com charretes após flagrante de corrida


Uma reunião foi o ponto de partida para a criação de uma legislação municipal. Próxima discussão sobre o assunto será realizada no início de janeiro. Operação flagrou corrida de charretes em Praia Grande, SP, e grupo reunido com som alto
A Prefeitura de Praia Grande, no litoral de São Paulo, divulgou o início de estudos para regulamentar eventos envolvendo charretes em vias públicas da cidade. Uma reunião deve ser realizada no início de janeiro. No início do mês, um evento reuniu 40 charretes. Na ocasião, a Polícia Militar chegou a ser acionada para atender uma ocorrência de perturbação de sossego.
No primeiro final de semana de dezembro, cerca de 1,3 mil pessoas disputaram uma corrida com charretes ou circularam com cavalos nas vias do município, segundo a prefeitura. Uma operação realizada na cidade coibiu a ação do grupo, que colocou em risco a vida de pedestres e explorou os cavalos. Imagens obtidas pelo g1 mostraram parte do ocorrido (veja no início da reportagem).
Centenas de pessoas precisaram ser orientadas durante operação realizada em Praia Grande, SP
Reprodução
Uma reunião entre as Secretarias de Planejamento, Urbanismo, Trânsito, Meio Ambiente, Segurança Pública e Procuradoria Geral foi o ponto de partida para a criação de uma legislação municipal que discipline esse tipo de evento.
A reunião também abordou uma carta do Conselho Municipal de Segurança da região Sul pedindo providências para evitar que a população seja incomodada sobre esse tipo de evento sem regras. Entre as reivindicações, a carta pede que haja fiscalização contra:
maus-tratos a animais;
depredação e mau uso dos jardins da orla, ciclovias e calçadões;
som alto de caixas de som na orla, faixa arenosa, praças e ruas;
veículos estacionados nas calçadas.
Os representantes das secretarias informaram que o evento não tinha autorização para acontecer e esse tipo de abuso já é proibido na cidade. O objetivo da prefeitura é garantir organização e evitar desgastes para a população, com orientações e regulamentação, evitando punições e multas.
A ideia do grupo é estudar a legislação da cidade, tanto as leis de Bem-Estar Animal, quanto as regras de ocupação e uso do solo e perturbação do sossego, além de ouvir charreteiros e organizadores desses eventos.
A próxima reunião será marcada em 2022 e as Secretarias de Saúde Pública, Cultura e Turismo e Subsecretaria de Cidadania serão envolvidas. Segundo a administração, a intenção é buscar experiências de outras cidades e regiões e avaliar as possibilidades.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do g1

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »