Mundo

Média diária de novos casos de Covid-19 nos EUA atinge novo recorde


De acordo com o jornal ‘The New York Times’ há uma combinação de duas variantes, a ômicron e a delta, ambas altamente contagiosas. Ômicron: OMS alerta para aumento de casos em vários países
A média do número diário de novos casos de Covid-19 nos Estados Unidos atingiu um novo recorde nesta terça-feira (28), com mais de 258 mil notificações. O pico anterior foi há quase um ano, em 8 de janeiro de 2021, quando a média diária alcançou 250 mil.
Os dados são da agência Reuters.
LEIA TAMBÉM
OMS prevê aumento de internações pela ômicron; China e UE impõem novas restrições
Vacinação de crianças: os 39 países que aprovaram imunização de menores de 12 anos contra Covid
Pela primeira vez, mundo registra mais de 1 milhão de casos de Covid em 24 horas
Os estados Nova York, Califórnia, Texas e Ohio foram os que tiveram os maiores números de casos.
Estima-se que quase 60% dessas infecções são causadas pela variante ômicron. De acordo com o jornal “The New York Times”, na verdade há uma combinação de duas variantes, a ômicron e a delta, ambas altamente contagiosas.
Além disso, o período de datas de comemoração nos EUA, como o Dia de Ação de Graças e o Natal, fazem com que haja mais circulação de vírus.
Na segunda-feira (27) foram registrados 1,4 milhão de casos de Covid-19, de acordo com a plataforma Our World in Data. Naquele dia, de acordo com a plataforma, só nos EUA haviam sido 512 mil novos casos.
A rápida propagação da ômicron causará um grande número de hospitalizações de pessoas com Covid-19, embora seja uma variante um pouco menos perigosa do que sua antecessora – advertiu o braço europeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) na terça-feira.
“Um rápido aumento da ômicron, como o que observamos em vários países – embora combinado com uma doença ligeiramente menos grave -, provocará um grande número de hospitalizações, especialmente entre os não vacinados”, afirmou Catherine Smallwood, uma das autoridades da OMS Europa.
Criança recebe vacina contra a Covid-19 nos EUA em 3 de novembro de 2021
Mike Blake/Reuters
Políticas para esse momento nos EUA
O governo dos EUA limitou a duração das quarentenas com a esperança de diminuir as faltas ao trabalho diante do aumento exponencial dos casos de Covid. Pessoas com teste positivo de Covid-19 precisarão fazer quarentena durante cinco dias.
As empresas, especialmente as companhias aéreas e os proprietários de restaurantes, elogiaram decisão. No entanto, os sindicatos de trabalhadores têm criticado a medida, pois temem um aumento da pressão sobre os trabalhadores.
A maioria das infecções ocorrem nos dois dias anteriores e nos três posteriores ao início dos sintomas, justificaram as autoridades.
A companhia aérea Delta, que havia pedido publicamente essa mudança, saudou a decisão do governo Biden, pois permite “mais flexibilidade para organizar os horários de tripulações e funcionários durante o período das festas de fim de ano”.
Milhares de voos foram cancelados nos últimos dias devido ao crescimento meteórico da variante ômicron, que contaminou ou expôs as tripulações.
Veja os vídeos mais assistidos do g1

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »