Litoral

Santos confirma 1º caso da variante ômicron da Covid-19 na Baixada Santista


Prefeitura informou que pessoa que positivou para a variante teve a doença em dezembro, com boa evolução clínica. Santos confirmou 1º caso da variante ômicron da Covid-19 na Baixada Santista
Getty Images/Via BBC
O município de Santos, no litoral de São Paulo, foi notificado pelo estado de um caso confirmado da variante ômicron da Covid-19 em um morador, segundo informado pela prefeitura nesta segunda-feira (3). Conforme apurado pelo g1, esse é o primeiro caso da variante na Baixada Santista. A administração informou que a pessoa que positivou para a ômicron teve a doença em dezembro, com boa evolução clínica.
O município também explica que as análises laboratoriais são feitas pelo Instituo Adolfo Lutz, laboratório de referência do Governo do Estado. Em algumas amostras, escolhidas aleatoriamente pelo laboratório, é feito o sequenciamento viral. Até o momento, apenas uma amostra apontou a variante como causa da doença na cidade.
Por meio de nota, a Secretaria de Saúde do Estado informou que o balanço do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) aponta 28 casos da variante ômicron, todos com resultado de sequenciamento genético e investigação epidemiológica.
Do total de casos confirmados, 17 foram na Capital, que já confirmou transmissão comunitária; dois em Pradópolis, no interior; e um caso confirmado em Santos, Porto Feliz, Araraquara, Guarulhos, Limeira, São José dos Campos, Osasco, Mirassol e Ribeirão Preto.
Segundo a pasta, a ômicron, assim como a Alpha, Beta, Gamma e Delta, são classificadas como “variantes de atenção” pelas autoridades sanitárias, devido à possibilidade de aumento de transmissibilidade ou gravidade da infecção, por exemplo. Até 28 de dezembro, análises do Instituto Adolfo Lutz e do CVE identificaram três casos autóctones de Beta, 54 de Alpha, 2.917 de Gamma e 15.025 de Delta.
A confirmação de uma variante ocorre por meio de sequenciamento genético, um instrumento de vigilância, ou seja, de monitoramento do cenário epidemiológico, que não deve ser confundido com diagnóstico, este sim de caráter individual. Portanto, não é necessário, do ponto de vista técnico e científico, sequenciamentos individualizados, uma vez confirmada a circulação local da variante.
A Secretaria de Saúde destaca que as medidas já conhecidas pela população seguem cruciais para combater a pandemia do coronavírus: uso de máscara, que segue obrigatório no estado; higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel); distanciamento social; e a vacinação contra a Covid-19.
VÍDEOS: As notícias mais vistas do g1

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »