Litoral

Chuva forte causa alagamentos e transtornos a moradores da Baixada Santista


Em Santos, pontos de alagamento refletiram no trânsito e causaram bloqueio ao acesso de veículos pequenos ao Viaduto Paulo Gomes Barbosa. Avenida Santa Maria, no bairro Enseada, em Guarujá
Arquivo Pessoal
Uma forte chuva que atingiu a Baixada Santista, no litoral de São Paulo, causou alagamentos em algumas cidades e transtornos a moradores nesta quinta-feira (6). Um carro chegou a cair em um buraco em Guarujá (veja foto acima).
Defesa Civil emite alerta com previsão chuvas e ventos fortes
A Defesa Civil de Guarujá informou que, nas últimas dez horas, foram registrados 40 mm de chuvas, e que, até o momento, não há ocorrências. A cidade está em estado de observação. Sobre o buraco, a Secretaria de Operações Urbanas (Seurb) informa que já solicitou a confecção das tampas para a galeria, e que a rua foi sinalizada. A Seurb ressalta, ainda, que vai enviar uma equipe ao local para reforçar a proteção, com barreiras New Jersey, até a conclusão dos trabalhos.
Em Santos, conforme a prefeitura, o índice pluviométrico das últimas 72 horas é de 41,2 mm, e os morros estão em estado de observação. Não há registro de ocorrências. Porém, houve reflexos no trânsito. Devido a alagamento na esquina da Avenida Nossa Senhora de Fátima com a Rua Ana Santos, nos dois sentidos, foi bloqueado o acesso de veículos pequenos ao Viaduto Paulo Gomes Barbosa, que leva à Zona Noroeste.
Moradores da Zona Noroeste de Santos ficaram ilhados devido a alagamento
Reprodução
As rotas alternativas adotadas são: no sentido São Vicente/Santos, Rua Julia Ferreira de Carvalho, Ponte Deputada Mariângela Duarte, Via Anchieta e Avenida Martins Fontes; no sentido Santos/São Vicente, Avenida Bandeirantes, Avenida Piratininga, Avenida Beira Rio e Rua Julia Ferreira de Carvalho. No bairro José Menino, a Praça Washington está bloqueada em razão de alagamento.
A Defesa Civil orienta a população que reside em áreas de risco a ficar atenta aos primeiros sinais de perigo (trincas, inclinação de árvores, estalos, entre outros). Em caso de urgência, a população pode acionar o órgão pelo telefone 199. Para receber os boletins meteorológicos, a população pode se cadastrar enviando mensagem por SMS para o número 40199, informando o CEP.
A Prefeitura de São Vicente, por meio da Defesa Civil, informa que os morros da cidade continuam em nível de observação. Não há registro de ocorrências. O acumulado de quinta-feira até às 15h foi de 41,2 mm. A Defesa Civil continua vistoriando as áreas de risco, seguindo o Plano Preventivo da Defesa Civil (PPDC), iniciado em 1º de dezembro e que segue durante toda a temporada de verão.
Rua Niterói, em São Vicente, SP, também registrou pontos de alagamento
Reprodução
Em Praia Grande, segundo a prefeitura, não houve ocorrências em decorrência da chuva. A administração destaca que equipes da Defesa Civil estão de prontidão 24 horas por dia, acompanhando a incidência das chuvas, e pede que a população entre em contato, caso note algum problema neste sentido, pelos telefones 199 e 153.
De acordo com a Defesa Civil de Bertioga, foram registrados 53 mm de chuva nas últimas seis horas. O acúmulo total das últimas 72 horas é de 67 mm. Até o momento, não houve nenhum chamado registrado pelo canal de emergência 199, mas o órgão segue em observação pelo Plano Preventivo de Defesa Civil. Em situações de emergência, como alagamentos e enchentes, a população deve ligar no 199.
As prefeituras de Itanhaém, Cubatão e Mongaguá também informaram que não houve registros de ocorrências. O acumulado de chuva em 72 horas, em Mongaguá, foi de aproximadamente 44 mm.
Avenida Santa Maria, no bairro Enseada, em Guarujá
Arquivo Pessoal
VÍDEOS: As notícias mais vistas do g1

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »