Litoral

Número de tripulantes com Covid-19 em navios de cruzeiros mais que dobra em dois dias, segundo Anvisa


Infectologista diz que aumento pode estar associado à maior testagem. Temporada foi suspensa em todo o Brasil na última segunda-feira (3). A previsão de retomada é a partir de 21 de janeiro, mas ainda não há definição sobre o assunto. MSC Splendida com Réveillon previsto no RJ retornou às pressas para o Porto de Santos após surto de Covid-19
Vanessa Rodrigues/Jornal A Tribuna
O número dos tripulantes de cruzeiros marítimos na costa brasileira diagnosticados com Covid-19 mais que dobrou em dois dias de testagem, segundo a última atualização da Anvisa, divulgada na noite desta quinta-feira (6). A temporada brasileira foi suspensa até o dia 21 de janeiro e três navios estão cumprindo em quarentena no Porto de Santos.
Cinco navios atuam na costa brasileira. Nestes navios, o número total de tripulantes com Covid-19 passou de 184 para 505, de acordo com os boletins emitidos pela Anvisa na última terça (4) e nesta quinta-feira à noite.
Os navios que registraram o maior número de casos entre os tripulantes foram o Costa Diadema, com 204 e o MSC Splendida, com 127. Os dois estão em quarentena no Porto de Santos. A embarcação que registra o menor número, 12, é o Costa Fascinosa (veja abaixo detalhes de cada embarcação).
O g1 entrou em contato com a MSC Cruzeiros e com a Costa Cruzeiros para saber se o tripulantes continuam nos navios ou realizam quarentena fora das embarcações, mas até a publicação desta reportagem, não obteve retorno.
Passageiros desembarcam do navio MSC Preziosa
Wilton Junior/Estadão Conteúdo
Infectologista
Para o médico infectologista Marcos Caseiro, que atua no Hospital Guilherme Álvaro em Santos, no litoral de São Paulo, o aumento de casos confirmados está associado à testagem e o risco de exposição à infecção. “Se você testa mais, você acha mais”, avalia.
De acordo com os protocolos estabelecidos pela Anvisa, no mínimo 10% dos passageiros e dos tripulantes deveriam ser testados diariamente. Todos os trabalhadores, no entanto, devem ser testados semanalmente.
“Esses tripulantes têm mais contato com todos a bordo, mas os passageiros também se expõem passeando por todo o navio”, diz o médico. “Dentro de um navio, em um ambiente confinado, o risco do meu ponto de vista é equivalente para ambos”. Ele ainda defende que a população de passageiros deveria ser testada com mais frequência.
MSC Splendida
O MSC Splendida está com 127 casos positivos entre os tripulantes nesta quinta, segundo a Anvisa. Na terça-feira, eram 62 casos. Essa foi a primeira embarcação a entrar em quarentena no cais santista.
O navio MSC Splendida partiu do Porto de Santos no último domingo (26) para uma viagem de sete dias e foram impedidos de descer da embarcação em Balneário Camboriú por conta dos casos de Covid-19 confirmados a bordo. O navio retornou às pressas ao Porto de Santos na quinta (30), dias antes do previsto, e, na sexta (31) , confirmou a interrupção da operação da embarcação.
No domingo (2), passageiros que aguardavam para entrar no navio para uma nova viagem foram informados que a embarcação não seguiria viagem, após aguardarem no terminal de embarque durante todo o dia. A Anvisa informou que a embarcação já havia sido notificada no sábado (1º) sobre o impedimento do embarque por conta do surto de Covid-19 a bordo.
O MSC Splendida já havia tido sua operação interrompida no último dia 30, com passageiros isolados em suas cabines.
Multidão, pouca informação e briga por comida: como foram as horas de espera por cruzeiro
MSC Seaside
No MSC Seaside, os casos, que eram 65 na terça passaram para 87 tripulantes com Covid no último boletim. O aumento de casos positivos motivou a reclassificação da embarcação para o nível 4 do cenário epidemiológico, o que implica quarentena.
O cruzeiro, de oito noites, partiu de Santos no dia 30 de dezembro, passou pelo Rio de Janeiro, no Ano Novo, e tinha escala em Ilhéus, Salvador e Ilha Grande. Porém, não houve parada nestes locais. A volta para o cais santista estava prevista apenas para sexta-feira (7), mas foi adiantada devido à suspensão da temporada.
A embarcação chegou ao cais santista na manhã desta quinta para o desembarque de passageiros. Esse foi o último navio a desembarcar passageiros no Porto de Santos após a suspensão da temporada. Reclassificado para o nível 4, ele cumpre quarentena no cais santista.
MSC Preziosa
O MSC Preziosa passou de 25 para 75 casos positivos entre os tripulantes, conforme as atualizações da Anvisa. Dentre os navios da mesma companhia marítima, é o que conta com menos casos da doença.
A embarcação atracou no domingo no Porto do Rio de Janeiro, quando 28 pessoas desembarcaram para cumprir dez dias de isolamento. A embarcação está no nível 3 do cenário epidemiológico. Após o desembarque, o navio seguiu para Maceió, Salvador e, quando estava em Ilhéus, o transatlântico antecipou o retorno para o Rio por conta da suspensão da temporada.
O desembarque dos passageiros aconteceu nesta quarta-feira (5), no Rio de Janeiro. Ele está, atualmente, na área de fundeio do Porto de Santos.
Costa Diadema
O Costa Diadema passou de 30 casos positivos entre os tripulantes para 204 nesta quinta. A embarcação teve a operação interrompida no dia 30 de dezembro, e está classificada no cenário epidemiológico 4.
A companhia marítima Costa Crociere anunciou o cancelamento das próximas duas saídas do navio, que entrou em quarentena após o desembarque dos passageiros e permanece em Santos.
Costa Diadema chegou ao Porto de Santos para desembarque de passageiros
Luciana Moledas/g1
Costa Fascinosa
Os casos positivos entre os tripulantes a bordo do Costa Fascinosa somam 12. O número, apesar de ser o menor entre todos os cruzeiros, demonstrou um grande aumento em relação ao registrado dois dias antes, quando eram apenas 2 positivos.
Na quinta-feira, o navio chegou ao Rio de Janeiro para o desembarque dos passageiros da última viagem. Ele seguiu para Itajaí (SC) sem passageiros, onde ficará ancorado aguardando as novas decisões.
Suspensão da temporada
A temporada de cruzeiros foi suspensa voluntariamente pela Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (Clia) na segunda-feira (3), após casos de Covid serem confirmados a bordo e dois navios entrarem em quarentena.
Procon tenta reunião com empresas de cruzeiros para garantir direitos de quem teve viagem cancelada
Dias antes, a Anvisa já havia divulgado uma recomendação pelo imediato cancelamento das viagens de cruzeiro nesta temporada, alegando “urgência” e apontando “risco à saúde pública”. O Ministério da Saúde, por sua vez, divulgou que avaliaria as medidas cabíveis.
A pausa servirá para que a associação trabalhe para encontrar um alinhamento com o governo federal e autoridades locais na interpretação e aplicação de protocolos operacionais de saúde e segurança. A previsão é que a temporada retorne no dia 21 de janeiro.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do g1

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »