Litoral

Clia estende suspensão voluntária de operações de cruzeiros no Brasil até 4 de fevereiro


Anuncio foi feito nesta quinta-feira (13). Anvisa divulgou comunicado recomendando às autoridades pela suspensão definitiva da temporada. Casos de Covid-19 são confirmados dentro de cruzeiro Costa Diadema e passageiros são isolados em cabines
Matheus Croce/g1
A Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (Clia) Brasil anunciou, nesta quinta-feira (13), a prorrogação da suspensão voluntária imediata das operações nos portos do Brasil até 4 de fevereiro. No Porto de Santos, no litoral de São Paulo, três navios cumprem quarentena após surto de Covid-19 dentro das embarcações.
A medida foi anunciada por meio de nota, após a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pela suspensão definitiva da temporada, divulgada nesta quarta (12).
Segundo a associação, a decisão de estender “tem como objetivo a continuidade das discussões com as autoridades competentes a fim de alinhar as medidas necessárias para a retomada dos cruzeiros”.
LEIA MAIS:
Anvisa recomenda suspensão definitiva da temporada de cruzeiros no Brasil
Número de tripulantes com Covid-19 em navios de cruzeiros mais que dobra em dois dias, segundo Anvisa
Tripulante relata rotina de quarentena em cruzeiro com centenas de casos de Covid a bordo
Conforme a Clia, a decisão “contrasta com a evolução positiva nos Estados Unidos, onde as autoridades de saúde reconhecem a eficácia dos protocolos da indústria de cruzeiros”.
A associação afirma, ainda, que está trabalhando em nome da MSC Cruzeiros e da Costa Cruzeiros para alinhar com as autoridades do Governo Federal, Anvisa, estados e municípios em relação às interpretações e aplicações dos protocolos operacionais de saúde e segurança que haviam sido aprovados no inicio da atual temporada, no mês de novembro.
A associação defende os protocolos sanitários já adotados pelos cruzeiros realizados, antes do embarque, durante e também no desembarque. Reitera, também, o impacto econômico causado pelo setor na costa brasileira, que tinha previsão de movimentar mais de 360 mil turistas.
Anvisa recomenda suspensão definitiva
Nesta quarta-feira (12), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), recomendou ao Ministério da Saúde e à Casa Civil da Presidência da República, a suspensão definitiva da temporada de cruzeiros no Brasil, como ação necessária à proteção da saúde da população.
Segundo a agência reguladora, o documento encaminhado ao Ministério da Saúde e à Casa Civil foi concluído na terça-feira (11), e contém a apresentação do cenário epidemiológico de Covid-19 nas embarcações de cruzeiro que operam a temporada 2021-2022, incluindo as intercorrências, por embarcação, desde o início de suas operações em território nacional.
A Anvisa explica que os protocolos que definiu para a operação dos navios de cruzeiro no Brasil trouxeram dispositivos que permitiram acompanhar o cenário epidemiológico nas embarcações durante quase dois meses, e foram fundamentais para se identificar rapidamente a alteração no número de casos a bordo na penúltima semana epidemiológica de 2021.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do g1

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »