Litoral

Santos anuncia R$ 78 milhões para obras nos morros e Zona Noroeste


Prefeitura de Santos celebrou um financiamento com a Caixa Econômica Federal. Valor será utilizado para grandes intervenções nos morros, obras de drenagem na Zona Noroeste e em outros pontos da cidade. Obras visam garantir mais segurança aos moradores dos morros de Santos
Isabela Carrari/Prefeitura de Santos
A Prefeitura de Santos celebrou um financiamento de R$ 78 milhões com a Caixa Econômica Federal para realizar obras na Zona Noroeste e nos morros de Santos, no litoral de São Paulo. De acordo com a administração municipal, o valor será destinado a obras de pavimentação, desobstrução, contenção de encostas de morros e drenagem em vários pontos da cidade.
A cerimônia de anúncio do financiamento aconteceu no auditório do Sesi Santos, na manhã desta quinta-feira (13), e contou com a participação do prefeito de Santos, Rogério Santos, além de secretários e autoridades municipais.
Dos R$ 78 milhões, R$ 35 milhões serão destinados à Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Seserp) para 43 serviços e obras e outros R$ 45 milhões para 15 intervenções da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Edificações (Siedi).
Larissa Cordeiro, secretária municipal de Infraestrutura e Edificações, disse que o valor será utilizado para grandes intervenções nos morros e obras de drenagem na Zona Noroeste. De acordo com ela, foi preciso firmar um termo de ajuste com o Ministério Público para realizar algumas obras, sendo duas pela Seserp e outras 12 obras pela Siedi.
“Já licitamos e vamos, com esse recurso, complementar as obras das comportas, da Jovino de Melo e da Rua Roberto Molina”, falou. “Uma obra importante é a de recuperação do pontilhão do canal 1. Obra que já está licitada e deve iniciar no próximo mês”, anunciou a secretaria. As obras no canal 1 devem custar R$ 8,5 milhões. Já os serviços de drenagem na rua Pedro Borges Gonçalves, no José Menino, ficarão R$ 2,3 milhões.
Entre os destaques na Zona Noroeste, estão as obras de contenção e drenagem no caminho particular Santa Maria, na Rua das Pedras e no Caminho São Jorge. O alargamento da avenida Nossa Senhora de Fátima também está incluído no pacote de obras e terá um custo de R$ 3,5 mihões.
Avenida Nossa Senhora de Fátima, na Zona Noroeste de Santos, com alagamentos
Carlos Nogueira/A Tribuna Jornal
Morros
O prefeito de Santos, Rogério Santos, lembrou das chuvas intensas que provocaram deslizamentos em março de 2020 e causaram a morte de oito moradores. Segundo ele, para que outros desastres como este não ocorram mais, as obras estão sendo realizadas e outras serão iniciadas nos morros.
Cerca de R$ 6,5 milhões serão destinados a pavimentação de ruas, reurbanização de escadarias, troca de galeria de drenagem pluviais dos morros Santa Maria, Tetéu, São Bento e José Menino, além da manutenção do corrimão e pavimentação no Morro do Saboó.
“Aqui em Santos, essa pauta vem sendo construída. Não é uma pauta de hoje, por conta dos desastres que vem acontecendo no Brasil, é uma pauta e projetos que já vem sendo trabalhados há mais de dois anos”, disse o prefeito.
Morro São Bento em Santos após dois dias do deslizamento em 2020
Felixx Drone
Outras obras e serviços
Os cemitérios municipais receberão R$ 6,6 milhões para digitalização dos serviços, placas de identificação, acessibilidade, sinalização e remediação ambiental.
Cerca de R$ 200 mil serão destinados ao projeto 2 Rodas, que engloba a reforma da praça do canal 7 com a avenida dos Bancários. A ampliação da rede de drenagem na avenida Luis Claudio Manoel da Costa, entre o Canal 1 e a Rua Francisco Manoel, custará R$ 200 mil.
A melhoria na drenagem da Rua Pindorama, no Gonzaga, terá o custo de R$ 1 milhão. Já a retirada dos destroços do navio Recreio ficará em R$ 3,6 milhões.
Cemitérios municipais de Santos recebem cerca de 40 mil pessoas no Dia de Finados
Vanessa Rodrigues/Jornal A Tribuna
VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »