Litoral

Justiça determina que Prefeitura de Itanhaém disponibilize à população os contratos e gastos no combate à pandemia da Covid-19


Decisão, em 2ª instância, foi favorável à uma ação popular movida por um morador da cidade. Prefeitura de Itanhaém terá que divulgar dados sobre gastos com Covid-19 após decisão da Justiça.
Divulgação
A Justiça determinou que a Prefeitura de Itanhaém, no litoral de São Paulo, disponibilize, em tempo real, os contratos firmados e dados das contratações que geraram gastos no combate à pandemia da Covid-19 no Portal da Transparência da administração municipal. A decisão, em 2ª instância, foi favorável à uma ação popular movida por um morador da cidade.
Em 1ª instância, em 2020, o juiz Paulo Alexandre Rodrigues Coutinho, da 1ª Vara de Justiça de Itanhaém, determinou em uma liminar que a administração adotasse as medidas em um prazo de dez dias, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.
“Agir de modo contrário, não ser transparente nas contratações e compras realizadas, não divulgar a documentação pertinente, nos termos da legislação aplicável, conforme já exposto, prejudica o controle da população sobre os gastos públicos” , escreveu o magistrado.
As publicações devem conter os nomes dos contratados, números de inscrição na Receita Federal, prazos contratuais, objetos e quantidades contratadas e cópias integrais dos contratos assinados pelas partes, além de outras informações.
A defesa da Prefeitura de Itanhaém recorreu da decisão, afirmando que as informações já constavam no Portal da Transparência Covid-19. Nesta semana, os desembargadores da 13ª Câmara de Direito Público do TJ-SP decidiram, por unanimidade, pela adição das novas informações ao portal.
A defesa do morador que entrou com a ação pública, feita pelo advogado Davi Teles Marçal, diz que as informações contidas no site não eram satisfatórias e de fácil acesso aos cidadãos. Segundo o advogado, o site atual é confuso. “De um modo geral, o site estava incompleto. As informações que estavam sendo expostas no site não obedeciam a Lei Nacional da Quarentena, nem também a Lei de Acesso à Informação”, explica.
“Então, ficou faltando de forma clara a ordem cronológica das despesas, os contratos propriamente e outros detalhes que o tribunal entendeu que realmente faltavam”, comenta o advogado.
Prefeitura de Itanhaém
Em nota, a Prefeitura de Itanhaém informou que já havia feito todas as adequações no Portal da Transparência. “Inclusive, a Secretaria de Comunicação Social produziu recentemente um tutorial que está disponível no site, para facilitar aos usuários o acesso às informações”, informou.
Informou, também, que o Portal da Transparência é de responsabilidade da Secretaria de Gestão e Controle e que lá constam todas as informações de receitas e despesas do município, bem como completas informações do quadro de pessoal. O Portal da Transparência pode ser acessado neste endereço.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do g1

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »