Mundo

Conheça o grupo de órfãos da Ucrânia levado para o extremo oeste do país, onde não houve ataques


Originalmente, as crianças são da região de Donetsk, onde há guerra desde 2014, mas elas estavam em um acampamento infantil perto de Kiev quando a Rússia invadiu a Ucrânia, em 24 de fevereiro. Crianças desenham o dia a dia dos bombardeios na Ucrânia
Um grupo de 93 crianças órfãs da Ucrânia foi levado de trem de Kiev até uma região no extremo oeste do país, onde ainda não houve ataques dos invasores russos, e foi instalado em uma escola vazia.
Crianças órfãs ucranianas brincam em um abrigo no extremo oeste do país, uma das poucas regiões onde não houve ataques dos russos, em 7 de março de 2022
Attila Kisbenedek / AFP
Compartilhar pelo WhatsApp
Compartilhar pelo Telegram
Originalmente, as crianças são da região de Donetsk, onde há guerra desde 2014, mas elas estavam em um acampamento infantil perto de Kiev quando a Rússia invadiu a Ucrânia, em 24 de fevereiro.
“As crianças estavam dando uma pausa da tensão de Donetsk quando a guerra começou”, disse Galyna Ivazenko, 57 anos, diretora do acampamento que acompanhou as crianças.
“Nós havíamos acabado de chegar quando ouvimos duas explosões de bombas e soubemos que os russos haviam atacado”, disse Mykola, que é do norte da região de Donetsk.
Leia também
Separados, irmãos ucranianos vivem tensões da guerra a mais de 10 mil km de distância, entre Brasil e Ucrânia
‘Minha mãe me ligou para contar que comprou pão’, conta editora da BBC Ucrânia
AO VIVO: Acompanhe as últimas notícias sobre a guerra na Ucrânia
Dormitório de instalação que recebeu órfãos ucranianos no meio da invasão do país pela Rússia, em 7 de março de 2022
Attila Kisbenedek / AFP
“Foi assustador. Alguns dias depois, quando fomos colocados em um trem, ele ficou parado na estação de Kiev por oito horas”, afirma o menor de idade.
Na última sexta-feira, o trem cruzou uma cordilheira de montanhas e chegou ao destino: a região da Transcarpátia, perto da fronteira com a Hungria. Elas foram para a cidade de Perekhrestya, a 800 quilômetros da capital.
Transcarpátia, uma região de fronteiras
A Transcarpátia é uma região isolada do resto do país pelas montanas. A área tem fronteiras com Polônia, Eslováquia, Hungria e Romênia, todos países membros da União Europeia e da Otan, e é uma das poucas regiões ucranianas que não foi atacada pela Rússia.
Mapa mostra a região da Transcarpátia, no extremo oeste da Ucrânia
g1
“É um lugar seguro, por isto as autoridades decidiram trazer as crianças para cá”, afirmou Mykhailo Glynka, diretor do complexo.
O local já foi um internato para crianças doentes e ficou um ano fechado até que o governo regional ordenasse a reabertura, afirmou Glynka.
Autoridades municipais, organizações de ajuda e moradores ajudaram a preparar o edifício para os novos hóspedes e entregaram suprimentos, incluindo brinquedos para as crianças.
As crianças afirmam que fazem planos para ajudar a reconstruir o país, e dizem que a Ucrânia vai vencer a guerra.
Refugiados que foram para a Hungria
Mais de 180 mil refugiados atravessaram a fronteira com a Hungria desde 24 de fevereiro, 10% do total que fugiram da Ucrânia.
Parte dos moradores da Hungria que moram perto da fronteira se organizaram para ajudar os cidadãos do país vizinho quando começou a guerra. Húngaros levaram alimentos e bebidas, por exemplo.
Criança órfã ucraniana que foi levada para a região oeste do país, em 7 de março de 2022
Attila Kisbenedek / AFP
As organizações de auxílio a crianças foram auxiliadas pelos húngaros que se prontificaram a ajudar os ucranianos.
Veja vídeos para entender a crise entre a Rússia e a Ucrânia

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »