Litoral

Filho fala em ‘alívio’ após namorado da mãe morta em SP ser preso; suspeito teve herança bloqueada


Carlos Alberto de Abreu, suspeito do crime, foi preso após apresentar identidade falsa à polícia no domingo (20). Filho da vítima diz que o sentimento pela prisão do suspeito ser preso é alívio, mas que quer Justiça
Reprodução/TV Tribuna
“Sentimento de alívio”. É desta forma que o filho da dona de casa Sandra Ribeiro, de 53 anos, define a prisão do namorado dela, principal suspeito ter assassinado a mãe. A mulher, de 53 anos, foi morta em São Vicente, no litoral de São Paulo, e o homem, que fugiu após o crime, acabou sendo preso, no último domingo (20), pelo crime de falsidade ideológica após apresentar identidade falsa à polícia.
“Alívio de saber que ele não está mais livre e saber que agora pode caminhar pela trilha da lei para que pague pelo o que ele fez”, afirma Mychell Ribeiro Pereira de Lima, filho de Sandra.
Em entrevista à TV Tribuna nesta segunda-feira (21), afiliada da Rede Globo na Baixada Santista, o filho da vítima diz que a prisão e condenação do suspeito não trará sua mãe de volta, mas uma “sensação de que seja cumprida a Justiça”.
Sandra foi morta na própria residência e namorado é principal suspeito de matá-la em São Vicente, SP
Reprodução/Facebook
O filho de Sandra também questiona como que o suspeito do crime conseguiu a documentação falsa, que fez com que ele fosse preso. “Um cara que não tinha trabalho e não tinha casa, como tinha documento falso?”, pergunta. Diante disso, o parente deseja que a Justiça também seja feita para quem eventualmente tenha ajudado o suspeito a conseguir a documentação
“Daqui para a frente a gente espera que ele seja julgado e condenado no devido processo legal. É o mínimo”, desabafa
Mandado de prisão temporária
No domingo (20), Carlos Alberto de Abreu foi abordado pela polícia e apresentou um documento de identidade falsificado. O suspeito foi encaminhado à Delegacia Sede de São Vicente, onde foi realizado o exame de Legitimação à Distância (Lead), junto ao Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRD), cujo resultado apontou ser realmente o suspeito pelo crime.
Dessa forma, a autoridade policial expediu um mandado de prisão temporária contra Carlos. A medida vale pelo prazo de 30 dias. Segundo o documento oficial do mandado, a autoridade pontua que a prisão temporária do suspeito é necessária e “até mesmo imprescindível” para o aprofundamento das investigações e a realização de novas diligências.
Sandra foi morta na própria residência e namorado é principal suspeito de matá-la em São Vicente, SP
Reprodução/Facebook
Herança bloqueada
O suspeito da morte de Sandra Ribeiro, de 53 anos, teve confiscada pela Justiça a parte da herança de seu pai que lhe pertence. Conforme apurado pelo g1, após o crime, os filhos da vítima pesquisaram o nome do suspeito pelo Tribunal de Justiça e encontraram um inventário que mostra que ele estava para receber um dinheiro vindo de herança do pai. Então, os familiares entraram com uma ação por dano moral.
A ação de indenização por danos morais foi feita pela advogada Brunna Oliveira Pavanelli dos Anjos, representando a família. Em liminar, o juiz Mário Roberto Negreiros Velloso, da 2ª Vara Cível do Foro de São Vicente, deferiu que fosse bloqueada a parte da herança que seria do suspeito, até que seja julgado o processo criminal.
Imagens mostram momento que suspeito de matar namorada deixa casa dela em São Vicente
Flagrado por câmeras e denúncia de ex
O investigado foi flagrado por câmeras de monitoramento chegando à residência com a vítima, e cerca de uma hora depois, saindo da casa sozinho, de bicicleta e com uma mochila. A Polícia Civil registrou o caso como feminicídio, e após solicitação da autoridade policial, a Justiça decretou a prisão temporária dele, mas ele segue foragido.
O g1 apurou que o suspeito também já possuía um boletim de ocorrência registrado contra ele, por parte de uma ex-namorada, que o acusou de tentar matá-la em 2018, segundo confirmado pela Polícia Civil. À época, a ex-companheira, apesar de ter feito o registro, não prosseguiu com a representação criminal.
Conforme apurado pelo g1, Carlos e Sandra já estavam juntos há pouco mais de um ano e, segundo informado por testemunhas à Polícia Civil, ele já havia a agredido anteriormente, mas os filhos não sabiam disso.
Suspeito foi encaminhado à Delegacia Sede de São Vicente
Reprodução/TV Tribuna
Encontro do corpo
Conforme apurado pelo g1, a PM foi acionada à época do crime e se dirigiu ao condomínio onde a vítima morava, localizado na Avenida Minas Gerais, no bairro Vila Voturuá, após ela ser localizada pelo filho. Em entrevista à TV Tribuna, afiliada da Rede Globo, a cabo Marília, uma das policiais que atenderam à ocorrência, explicou que a equipe foi acionada via Copom para um encontro de cadáver.
“Chegando ao local, encontramos o filho da vítima, que estava tentando contato com a mãe desde sábado, mas não teve resposta. Ele chegou hoje à tarde, sentiu falta da mãe, o quarto estava trancado, e quando ele olhou pela fresta da fechadura, viu o pé da mãe”, diz. Segundo a policial, o filho da vítima, então, arrombou a porta e encontrou a mãe. “Ela já estava sem vida. Ela tinha marcas no pescoço”, diz a cabo.
Em nota, a Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), informou que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atendeu ao chamado de uma mulher em parada cardiorrespiratória, mas, chegando ao local, foi constatado que a paciente já estava em óbito evidente. O Samu acionou a PM, que por sua vez mobilizou a Polícia Civil para prosseguir com a ocorrência.
O caso foi registrado como feminicídio na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de São Vicente e segue sob investigação.
Vítima foi encontrada morta em sua residência, na Avenida Minas Gerais, em São Vicente, SP
Reprodução
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »