Litoral

Polícia Ambiental aprende peixe em extinção de 2 metros, tubarões e camarão pescados ilegalmente no litoral de SP


Operações foram realizadas em Praia Grande e Cananeia, neste fim de semana. Pesca ilegal de tubarão da espécie cação-frango e peixe mero de 2 metros foi flagrada pela PM Ambiental
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
A Polícia Militar Ambiental flagrou a pesca ilegal de mais de 10 kg de camarão, de um peixe mero – ameaçado de extinção e protegido por lei – e de tubarões, que estavam presos a uma rede de pesca, neste fim de semana. As ações aconteceram em Praia Grande e Cananeia, no litoral de São Paulo.
Em Praia Grande, os policiais flagraram uma rede com 800 metros de comprimento, sem identificação e com dezenas de peixes presos. De acordo com PM Ambiental, os animais estavam vivos e foram soltos no mar.
Entre os peixes salvos, estavam três tubarões da espécie Rhizoprionodon lalandii, popularmente conhecidos como cação-frango. Dois deles já estavam sem vida. O animal vivo foi devolvido às águas.
Três tubarões foram retirados de rede de pesca, dois deles já estavam mortos. Animal vivo foi devolvido ao mar
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
O dono da rede não estava no local no momento do flagrante. O material foi apreendido, pois, segundo a PM Ambiental, os objetos eram usados para a pesca assistida, o que contraria a legislação pesqueira vigente. Conforme explicado ao g1, a ação também configura crime ambiental, como descrito na Lei Federal 9.605 de 1998.
12 kg de camarão
Durante patrulhamento em Cananeia, foi flagrada uma embarcação usada para realizar a pesca de arrasto de camarão, ação ilegal por estar em período de defeso da espécie, que protege os crustáceos entre os dias 1º de março e 31 de maio.
Ao todo, 12 kg de camarão foram doados para a Casa da Criança e do Adolescente de Cananeia
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
O flagrante aconteceu perto da divisa com o Estado do Paraná, na Área de Proteção Ambiental (APA) Marinha Litoral Sul. Segundo a PM Ambiental, um pescador profissional foi abordado no local e confessou a prática.
A embarcação e os objetos usados na pesca foram apreendidos, além de 12 kg de camarão sete-barbas e camarão-branco, que foram doados para a Casa da Criança e do Adolescente de Cananeia.
Ameaçado de extinção
Os policiais ambientais também atenderam a uma denúncia em Cananeia de que pescadores estariam retirando um peixe enorme da água. Ao chegarem ao local, próximo à Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), foi verificado que se tratava de um mero, cuja pesca é proibida no Brasil. O animal media 2 metros de comprimento e pesava 150 kg.
Mero de 2 metros de comprimento e 150 kg foi encontrado sem vida; espécie está ameaçada de extinção
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Ao g1, a PM Ambiental explicou que a espécie em questão está ameaçada de extinção e é protegida por lei. “A pesca é proibida em todo o território nacional desde 2002, e vem prorrogando a proibição desde então”, esclarece.
Segundo informações da PM, quando os agentes se aproximaram, muitos suspeitos conseguiram fugir antes da abordagem. O peixe já estava sem vida e amarrado embaixo do píer. O animal foi retirado e levado ao Instituto de Pesquisa Científica de Cananeia (IPEC), onde será examinado e terá a causa da morte confirmada.
VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »