Litoral

Mulher diz que ‘não come direito’ após viralizar por post para achar mãe que a abandonou há 36 anos em SP


Publicação feita em abril deste ano já alcançou 35 mil curtidas e 57 mil compartilhamentos no Facebook. Moradora do litoral de SP publica relato de que busca a mãe que a abandonou há 36 anos e post viraliza na web.
Reprodução/ Facebook
Uma moradora de Cubatão (SP) decidiu procurar pelo paradeiro de sua mãe, Ivanda Aparecida Tozatti, que a abandonou quando ela ainda era uma criança, há 36 anos. A cozinheira, de 40, anos relatou ao g1 a expectativa de finalmente encontrar ela após publicar em sua rede social um desabafo sobre a busca pela sua genitora e acabar viralizando na web.
O post gerou grande repercussão nas redes e alcançou mais de 57 mil compartilhamentos. Em entrevista ao g1 neste domingo (24), a cozinheira Elizabeth Tozatti afirma que ficou surpresa com o alcance que sua publicação de desabafo gerou nas redes sociais desde o último dia 14. Quando fez o post, ela não imaginava que o conteúdo se espalharia.
Moradora do litoral de SP publica relato de que busca a mãe que a abandonou há 36 anos e post viraliza
Reprodução/ Facebook
“Mesmo que ela não veja o post, alguém que conhece a minha mãe pode visualizar e dar notícias. As pessoas me ligam, mandam mensagens no Messenger e pelo Whatsapp. Tem sido maravilhoso o carinho e incentivo de pessoas que nem me conhecem”, comemora.
Ela relembra a história que foi contada a ela durante toda a sua vida. “Minha mãe separou do meu pai e foi embora quando eu tinha quatro anos. A informação que eu tenho é que ela foi para Curitiba em 1985 e, depois, para Marechal Cândido Rondon”. As duas cidades ficam localizadas no Paraná, estado de origem de Elizabeth.
Após ser abandonada pela mãe, Elizabeth foi criada pelo pai em Ivaiporã (PR). Logo, o pai dela se casou de novo e teve duas outras filhas. “A vida seguiu e eu fui criada por eles, meu pai e minha mãe de criação”.
A cozinheira afirma que espera a volta de sua mãe há 36 anos e que, apesar de sempre ter tido vontade de descobrir quem ela é, nunca teve coragem de seguir com as buscas. “Agora eu decidi procurar por ela. Como eu não sabia nem por onde começar, eu fiz a publicação nas redes sociais com a única foto que tenho dela”.
Por coincidência, em 2014, uma irmã de sua mãe entrou em contato com Elizabeth, afirmando que também procurava pela mãe de Elizabeth, pois as duas haviam sido separadas durante a infância. “Ela também estava procurando por minha mãe e pelo pai delas. Minha tia ficou com a mãe delas e a minha mãe ficou com o pai e nunca mais tiveram contato”, relata a cozinheira.
“Ano passado a minha tia faleceu, sem encontrar o pai e ou a irmã dela. E agora eu estou aqui, tentando encontrar ela”.
Moradora do litoral de SP publica relato de que busca a mãe que a abandonou há 36 anos e post viraliza
Reprodução/ Facebook
Apesar de não saber ao certo o porquê ter decidido começar as buscas por Ivanda, a cozinheira afirma que por diversas vezes se imaginou fazendo isso. “Não estou conseguindo dormir ou comer direito. Passo o dia olhando o celular esperando que a qualquer momento eu receba alguma notícia dela”.
Elizabeth conta que todas as vezes que conversava com sua filha sobre a própria mãe, ela dizia que deveria tomar a iniciativa de procurar Ivanda. Apesar de ouvir os conselhos da filha, a cozinheira afirma que “faltava coragem”.
Elizabeth afirma que recebeu apoio de toda a sua família nas buscas pela sua mãe.
Arquivo Pessoal
“Eu choro toda vez que alguém me manda uma mensagem perguntando detalhes da história. Muita gente me manda mensagens de carinho e força. Várias pessoas estão compartilhando minha postagem e tentando ajudar de alguma forma”, conta.
Apesar de nunca ter contado a história com muitos detalhes, Elizabeth afirma que seu pai a entendeu quando ela contou que buscaria pela sua mãe. “Ele fica preocupado, mas não foi contra a minha decisão. Todas as minhas tias, as irmãs dele, e minhas irmãs me apoiaram também”.
“Nessa altura da vida, já não interessa mais saber os motivos que a fizeram ir ou o que a fez não voltar. Só gostaria muito de saber algo sobre ela, se está viva ou morta, se está bem ou alguma notícia. Convivo com o fantasma da espera há 36 anos, por achar que era ela quem tinha que vir me procurar”, desabafou ela em sua publicação no Facebook no último dia 14.
“Porém, hoje resolvi dar o primeiro passo. Pode ser que ela também esteja vivendo essa espera, por isso quero deixar registrado. E se algum dia ela souber ou ver essa postagem, saberá que eu a procurei, que eu quis encontra-la”, finaliza no post.
VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »