Litoral

Paciente executado em hospital de SP era usuário de drogas, mas ‘não tinha inimigos’, diz irmã à polícia.


Crime aconteceu no Hospital Santo Amaro, em Guarujá (SP). Bandidos invadiram hospital em SP e executaram o paciente na frente da equipe médica
O paciente executado a tiros por dois criminosos no Hospital Santo Amaro, em Guarujá, no litoral de São Paulo, era usuário de drogas e “não tinha inimigos”. As informações obtidas pelo g1 foram apresentadas pela irmã da vítima em depoimento prestado, no domingo (24), na Delegacia Sede do município.
Às autoridades, ela disse que “não consegue imaginar” quem possa estar por trás do crime contra Giliánderson dos Santos, de 37 anos. A reportagem também apurou que o homem não tinha antecedentes criminais.
A vítima havia sido internada no hospital, no sábado (23), com ferimentos de bala na nádega e tórax, após ter sido alvo de uma tentativa de latrocínio, conforme o primeiro boletim de ocorrência registrado no DP Sede do município.
Em contato com a Polícia Militar (PM), Giliánderson alegou que as lesões em seu corpo foram causadas durante um assalto na ciclovia da rodovia Conego Domenico Rangoni – os bandidos teriam levado a bicicleta e mochila dele, mas a informação não foi confirmada pelas autoridades.
Dois homens dispararam contra paciente do hospital em Guarujá (SP).
Reprodução
O paciente foi executado na manhã de domingo (24), pouco depois de receber alta médica. Os autores do crime, que ainda não foram identificados, agiram enquanto o homem aguardava familiares na área de emergência do hospital.
Ainda de acordo com os registros obtidos pela reportagem, os executores chegaram ao Hospital Santo Amaro em duas motocicletas – uma de modelo “XRE” e outra “Twister”.
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »