Mundo

100 dias, Duas crianças são mortas e quatro são feridas por dia na Ucrânia.

A invasão da Ucrânia pela Rússia está completando 100 dias nesta sexta-feira (3) e o Fundos das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) divulgaram estatísticas sobre a situação da população civil no local.

Três milhões de crianças e adolescentes dentro da Ucrânia e outros 2,2 milhões que estão agora em países que estão acolhendo os refugiados precisam de assistência humanitária.

Segundo dados verificados pelas agências das Nações Unidas, em média duas crianças são mortas por dia na Ucrânia e quatro ficam feridas, principalmente vítimas de ataques com armas explosivas.

Em maio de 2022, Alina, de 9 anos, da cidade de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, está no estacionamento subterrâneo, onde, junto com seus pais e algumas outras famílias, está se abrigando, protegendo-se dos ataques aéreos e bombardeios.
Legenda: Em maio de 2022, Alina, de 9 anos, da cidade de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, está no estacionamento subterrâneo, onde, junto com seus pais e algumas outras famílias, está se abrigando, protegendo-se dos ataques aéreos e bombardeios.Foto: © Filippov/UNICEF

Quase 100 dias de guerra na Ucrânia trouxeram consequências devastadoras para crianças e adolescentes em uma escala e velocidade não vistas desde a Segunda Guerra Mundial. Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), três milhões de crianças e adolescentes na Ucrânia e mais de 2,2 milhões de crianças e adolescentes em países que acolhem refugiados da Ucrânia precisam agora de assistência humanitária. Quase dois em cada três meninas e meninos foram deslocados pelos combates naquele país.

Com base em relatórios verificados pelo Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), em média duas crianças são mortas e quatro são feridas por dia na Ucrânia – principalmente em ataques com armas explosivas em áreas povoadas. 

A infraestrutura civil da qual crianças e adolescentes dependem também continua a ser danificada ou destruída. Até agora isso inclui pelo menos 256 unidades de saúde e uma em cada seis “Escolas Seguras” apoiadas pelo UNICEF no leste do país. Centenas de outras escolas em todo o país também foram danificadas. As condições para crianças e adolescentes no leste e no sul da Ucrânia, onde os combates se intensificaram, estão cada vez mais desesperadoras.

A diretora executiva do UNICEF, Catherine Russell lembrou em um pronunciamento que o 100º dia da guerra está chegando, no próximo dia 3. “Sem um cessar-fogo urgente e uma paz negociada, crianças e adolescentes continuarão a sofrer – e as consequências da guerra afetarão meninas e meninos vulneráveis em todo o mundo”.

Proteção – O UNICEF também está alertando que a guerra causou uma crise aguda de proteção à criança e ao adolescente. Meninas e meninos que fogem da violência correm um risco significativo de separação familiar, violência, abuso, exploração sexual e tráfico. A maioria foi exposta a eventos profundamente traumáticos. Essas crianças e esses adolescentes precisam urgentemente de segurança, estabilidade, serviços de proteção infantil e apoio psicossocial – especialmente aqueles que estão desacompanhados ou foram separados de suas famílias. Mais do que tudo, eles precisam de paz.

Ao mesmo tempo, a guerra e o deslocamento em massa estão destruindo os meios de subsistência e as oportunidades econômicas de muitas famílias, que não têm mais renda suficiente para atender às necessidades básicas de seus filhos e filhas e não são capazes de lhes fornecer o apoio adequado.

O UNICEF mantém seu apelo por um cessar-fogo imediato na Ucrânia e pede que todas as crianças e todos os adolescentes sejam protegidos contra danos. Isso exige o fim do uso de armas explosivas em áreas povoadas e ataques a infraestrutura civil. O UNICEF também está pedindo acesso humanitário irrestrito que permita alcançar todos os meninos e meninas que precisam de ajuda de forma rápida e segura, não importa onde estejam.

Assistência – O UNICEF e os seus parceiros estão no terreno na Ucrânia e nos países vizinhos, trabalhando para fornecer assistência humanitária às crianças, aos adolescentes e às suas famílias, incluindo serviços de proteção infantil, água e saneamento, saúde, nutrição e educação.

Na Ucrânia, o UNICEF e seus parceiros distribuíram suprimentos médicos e de saúde para quase 2,1 milhões de pessoas em áreas afetadas pela guerra; facilitaram o acesso à água potável para mais de 2,1 milhões de pessoas que vivem em áreas onde as redes foram danificadas ou destruídas; alcançaram mais de 610 mil meninas, meninos e cuidadores com serviços de saúde mental e apoio psicossocial; e forneceram material didático para cerca de 290 mil crianças e adolescentes. Quase 300 mil famílias vulneráveis se inscreveram para um programa de assistência financeira humanitária promovido pelo UNICEF e pelo Ministério da Política Social.

Nos países de acolhimento de refugiados, o UNICEF apoia os sistemas nacionais, municipais e locais que prestam serviços essenciais e proteção, especialmente para as crianças e os adolescentes mais vulneráveis. Isso inclui treinamento contra o tráfico de seres humanos para guardas de fronteira; expansão das oportunidades de aprendizagem e integração de crianças e adolescentes refugiados nas escolas; aquisição de vacinas e suprimentos médicos; e estabelecimento de centros de brincadeiras e aprendizagem que proporcionem a meninas e meninos uma sensação muito necessária de normalidade e descanso. Vinte e cinco Centros Ponto Azul – portos seguros coordenados pelo UNICEF e pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) que fornecem apoio e serviços para famílias em movimento – foram estabelecidos ao longo das principais rotas de trânsito na Moldávia, Romênia, Polônia, Itália, Bulgária e Eslováquia. Na Moldávia, mais de 52 mil refugiados, principalmente em famílias chefiadas por mulheres, foram alcançados por meio de um programa multifuncional de assistência em dinheiro do UNICEF e ACNUR.

O UNICEF emitiu um apelo para arrecadar 624,2 milhões de dólares para apoiar sua resposta humanitária na Ucrânia e um apelo de 324,7 milhões de dólares para sua resposta nos países que acolhem refugiados.

Fonte: Nações Unidas Brasil

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »