Litoral

Dezenas de guardas unem forças e estendem os braços para doar sangue a menino de 7 anos com leucemia


Ação contou com mais de 100 doadores. Yuri Evangelista Ribeiro, morador de Cubatão (SP), descobriu a doença em julho de 2021. A ação de doação de sangue para Yuri Evangelista Ribeiro contou com mais de 100 doadores.
Arquivo Pessoal
O menino Yuri Evangelista Ribeiro, de 7 anos, diagnosticado com leucemia em julho de 2021 ganhou uma injeção de ânimo na luta pela vida. O responsável pela dose extra de força e esperança na caminhada pela cura foi o pai dele, Gerson Moreira Ribeiro, que é guarda municipal de Guarujá, no litoral de São Paulo, e conseguiu reunir mais de 100 doadores ao mobilizar alunos do Curso de Formação de Guarda Civil Municipal (CFG) de Cubatão (SP) e Mairiporã (SP), além de amigos, familiares, bombeiros, policiais militares e soldados da base aérea de Santos, no litoral paulista.

A doação ocorreu na última sexta-feira (3) e contou com a presença de 73 alunos da guarda, que tiveram o sangue coletado no Hospital Santo Amaro, em Guarujá; na Santa Casa de Santos, e no Hospital Modelo, em Cubatão, onde mora a família do garoto.
Yuri foi diagnosticado com Leucemia Linfoide Aguda (LLA) com apenas 6 anos. Em julho do ano passado, a família do menino desconfiou que algo estava errado ao ter percebido algumas pintas no corpo dele.
A criança passou por exames e, assim que o resultado chegou, teve início a batalha. Yuri loco começou o tratamento no Hospital Santo Amaro, mas, devido a falta de equipamento na especialidade, precisou ser encaminhado à Santa Casa de Santos, que é considerada referência em Oncologia Infantil.
Yuri Evangelista Ribeiro, de 7 anos, luta contra a leucemia desde julho de 2021
Arquivo Pessoal
Ribeiro contou que logo após o diagnóstico, o filho chegou a ficar 11 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) porque as plaquetas sanguíneas e a imunidade estavam baixas. Agora, com o tratamento perto do fim as plaquetas voltaram a cair e ele precisou de doação de sangue.
Foi quando o GCM organizou uma campanha pelas redes sociais para conseguir o máximo de doações. “Não faço só para o meu filho, é para todas as crianças que têm leucemia. Essa campanha foi só um ‘start’ [começo] para as pessoas entenderem como é necessária a doação de sangue”
Profissionais da guarda se sensibilizaram com a história de Yuri e abasteceram o banco de sangue. Ação ainda vai ajudar outras pessoas
Divulgação/ Prefeitura de Guarujá
Quem pode doar sangue?
Mais de 70 voluntários guardas estenderam o braço para doar sangue
Divulgação/ Prefeitura de Guarujá
Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos, estar saudável e pesar mais de 50kg. Doadores com menos de 18 anos precisam de autorização dos responsáveis legais.
O candidato não pode ter apresentado sintomas de gripe ou resfriado, nem ter ingerido bebida alcoólica ou outras substâncias psicoativas nas 12 horas que antecedem a doação. Outras restrições são para quem fez tatuagem ou colocou piercing em menos de um ano e, também, mulheres grávidas ou em pós-parto (90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana), ou que estão amamentando (12 meses após o parto).
O GCM organizou uma campanha pelas redes sociais para conseguir o máximo de doações.
Divulgação/ Prefeitura de Guarujá
Doações
Doações para ajudar quaisquer pessoas podem ser feitas nos seguintes locais:
Hospital Santo Amaro (Rua Quinto Bertoldi, 40, Vila Maia, Guarujá) de segunda a sexta-feira das 7 às 12 horas. Informações (13) 3389-1515.
Santa Casa de Misericórdia de Santos (Avenida Cláudio Luiz da Costa, 50, Jabaquara, Santos) de segunda a sexta-feira, das 7 às 16 horas e sábado das 7 às 11 horas. Doações podem ser agendadas pelo telefone (13) 3202-0600 – Ramal 1414
Hospital Modelo (Avenida Henry Borden, s/nº – Vila Santa Rosa, Cubatão) de segunda a sexta-feira, das 7 às 13 horas. Doações podem ser agendadas pelo telefone (13) 3388-4887.
VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »