Tecnologia

Ex-de Bezos, MacKenzie Scott se divorcia novamente após 2 anos, diz jornal


Filantropa, que é a 4ª mulher mais rica do mundo, está se separando do professor de ciências Dan Jewett, com quem se casou em março de 2021. Ex-mulher de Jeff Bezos, MacKenzie Scott, está se divorciando do professor de ciência Dan Jewett, com quem se casou em 2021.
Reprodução/Giving Pledge
A ex-esposa de Jeff Bezos, a filantropa MacKenzie Scott está se divorciando do professor de ciências Dan Jewett, informou o jornal New York Times. Os dois se casaram em março do ano passado.
Dona de uma fortuna de US$ 34 bilhões, MacKenzie é a 4ª mulher mais rica do mundo. Ela foi casada com Bezos por 25 anos e o ajudou a fundar a gigante de tecnologia Amazon, em 1994.
Em 2019, quando eles se divorciaram, MacKenzie ficou com cerca de US$ 35,6 bilhões. Ela e Bezos têm quatro filhos, uma delas adotada na China.
Quem é Lucia Maggi, a mulher mais rica do Brasil, segundo a ‘Forbes’
Zuckerberg perdeu US$ 71 bi em 2022 e caiu em ranking de bilionários
O casamento com Jewett atraiu a atenção pública por também ser uma parceria filantrópica. O casal se uniu com a promessa de doar parte de suas fortunas para boas causas.
MacKenzie entrou com um pedido de divórcio no Tribunal Superior do Condado de King, no estado de Washington, na segunda-feira (26), de acordo com uma cópia do processo.
Bezos e MacKenzie Scott foram casados por 25 anos.
Reprodução TV Globo
Os registros do tribunal mostram que Jewett não contestou o divórcio. A petição diz que qualquer divisão de bens está prevista em um contrato de separação, que não é público. Ambos ainda vivem em King County, diz o documento.
Filantropia
MacKenzie começou a chamar a atenção após iniciar uma série de doações.
Depois do seu divórcio de Bezos, ela montou uma equipe de consultores e começou a fazer doações multimilionárias para grupos sem fins lucrativos, que totalizaram mais de US$ 12 bilhões em apenas três anos.
Em janeiro deste ano, por exemplo, ela fez um investimento de R$ 4,2 milhões em uma ONG brasileira, a Vetor Brasil, que seleciona e capacita profissionais para atuar no setor público.
Em 2020, em um período de 4 meses, a filantropa doou mais de US$ 4 bilhões para bancos de alimentos e fundos de auxílio emergencial para ajudar vítimas da pandemia.
Em junho de 2021, doou US$ 2,7 bilhões para 300 organizações focadas no que ela descreveu como “categorias e comunidades que historicamente têm sido subfinanciadas e negligenciadas”.

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »