G1Litoral

Adolescente morre após tomar soda cáustica por engano no litoral de SP


Família de Heitor Santos Poncidônio, de 16 anos, diz que garoto pediu água e teria recebido o produto químico. Comerciante de Guarujá (SP) nega que tenha dado soda cáustica ao garoto. Adolescente morreu após ingerir soda cáustica em comercio de Guarujá, SP
Arquivo Pessoal
Um adolescente, de 16 anos, morreu após beber soda cáustica como se fosse água em um comércio em Guarujá, no litoral de São Paulo. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) aponta que a morte ocorreu devido a uma esclerose esofágica [varizes no esôfago, que podem vir a sangrar, causar hemorragia e levar a óbito]. O caso é investigado pelo 2° DP da cidade.
O g1 teve acesso ao boletim de ocorrência, nesta sexta-feira (13) e, segundo o documento, a família alega que Heitor Santos Poncidônio teria pedido um pouco de água e recebido uma garrafa com o produto químico.
Ainda de acordo com o documento, o dono do comércio e um funcionário estiveram na delegacia e negaram a história. O rapaz teria ingerido a soda cáustica em 1º de dezembro no estabelecimento, em Vicente de Carvalho, enquanto comprava cloro e desinfetante para a avó.
A prima da vítima, Eduarda Poncidonio Costa, contou à polícia que no dia do ocorrido Heitor foi levado ao Pronto-Socorro. A PM foi acionada e compareceu à unidade de saúde para registrar o ocorrido. Depois, o caso passou a ser investigado pelo 2º DP.
Devido ao estado de saúde considerado grave, os médicos o encaminharam ao Hospital Santo Amaro. Ao g1, a unidade de saúde disse que o paciente chegou com lesões compatíveis com a ingestão de soda cáustica. O jovem foi internado para realização de endoscopia de urgência.
O Hospital Santo Amaro ressaltou que Heitor permaneceu internado na unidade até 12 de dezembro, quando recebeu alta. No período, ele recebeu tratamento e dieta. “Ele estava se alimentando de sucos de frutas naturais desde o dia 12 de dezembro e ficou muito fraco”, contou Eduarda.
Morte
Heitor morreu em 9 de janeiro, dois dias após começar a sentir dores abdominais. A prima do adolescente disse que ele foi levado à Casa de Saúde de Guarujá, passou por consulta médica e, como o coração estava acelerado, foi colocado no soro. Eduarda explicou que coletaram o sangue do garoto e o resultado revelou uma “inflamação no estômago e que as plaquetas estavam altas”.
No dia em que morreu, Heitor havia sido encaminhado para fazer uma endoscopia e, segundo a prima, saiu da sala precisando de reanimação. “Foi imediatamente para sala de emergência, onde vários médicos tentarem reanimá-lo, porém sem êxito”.
O g1 entrou em contato com a assessoria do hospital, mas até a última atualização dessa reportagem, não obteve retorno.
Proprietário do comércio
De acordo com o boletim de ocorrência, o dono do estabelecimento informou às autoridades que Heitor bebeu o conteúdo de uma garrafa com soda cáustica que estava no chão. Na sequência, ele passou mal e teria sido socorrido por uma pessoa que estava no comércio.
As autoridades ouviram um funcionário da loja, que confirmou a versão do patrão. Segundo a polícia, o comerciante declarou que a câmera de monitoramento da loja estava inoperante, o que motivou a ida de investigadores ao local apurar a veracidade da informação. Eles constataram que, de fato, o equipamento estava sem função e servia apenas para tentar inibir a ação de criminosos.
O g1 entrou em contato com o estabelecimento, mas foi informado por uma funcionária que o proprietário não estava no local.
VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »