Politica

Pacheco entrega a Aras dados de invasores do Congresso e sugere punição e reparação de danos


Após receber a representação, Aras disse que deve apresentar até a próxima terça-feira (17) denúncias contra terroristas. Documento entregue pelo presidente do Senado é sigiloso. O procurador-geral da República, Augusto Aras, e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, em reunião no Ministério Público
Reprodução/TV Senado
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), entregou nesta sexta-feira (13) ao procurador-geral da República, Augusto Aras, uma representação com informações sobre terroristas que invadiram o Congresso Nacional no último domingo (8).
De acordo com a colunista do g1 Natuza Nery, no documento, que é sigiloso, o Senado pede a abertura de ação contra 38 invasores.
Ficará a cargo da PGR decidir se o sigilo do documento será ou não mantido, conforme Pacheco.
Segundo o presidente do Senado, além de dados dos criminosos, a peça contém sugestões, elaboradas pela Advocacia-Geral do Senado, de punições e reparação dos prejuízos causados pela minoria bolsonarista radical.
Entre as sugestões apresentadas pelo Senado, está o sequestro de bens e bloqueios de ativos dos terroristas para eventual custeio da restauração dos danos provocados pelos criminosos.
“Algo que me toca que é a reparação do dano civil em função dos danos causados ao Senado Federal”, disse Pacheco.
O presidente do Senado afirmou que, os prejuízos causados à Casa são de “grande magnitude”.
“Não é justo que a sociedade brasileira, o erário, o povo brasileiro pague pelos danos causados por uma minoria extremista, que pretendeu fazer um golpe no país”, disse o senador.
Após receber o documento, Augusto Aras disse que o Ministério Público Federal está focado em identificar e propor ações contra os terroristas.
Ele disse ainda que um grupo de trabalho – chamado de Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos – foi formado.
O procurador-geral também se comprometeu a apresentar as primeiras denúncias contra os depredadores dos prédios públicos até a próxima terça-feira (17).
“Nós temos o grupo formado para que entre segunda e terça-feira tenhamos, diante dos elementos coligidos pela Casa, o Senado, a ação penal”, disse Aras.

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »