Policia

Pontos culturais e históricos para conhecer no ES


Há opções para quem deseja conhecer a história de importantes locais, como as formigas bordadeiras da Serra, na região metropolitana, e a aldeia Temátika em Aracruz, no Norte. Estátua de Buda gigante é inaugurada em Ibiraçu, no ES
Reprodução/ TV Gazeta
Quem deseja aproveitar o verão na calmaria e conhecendo os principais pontos culturais e históricos do Espírito Santo encontra diferentes opções de Norte a Sul do estado. Há opções tanto para os interessados em novas atrações, como o Grande Buda e a Aldeia Temátika, em Ibiraçu e Aracruz, ambas na região Norte, quanto para os que pretendem tirar um tempo para renovar a fé em Anchieta e Presidente Kennedy, no Sul.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
O g1 preparou uma lista para ajudar os turistas e visitantes a prepararem um roteiro turístico:
Role a página ou clique nos tópicos abaixo para navegar:
Ruínas da Igreja São José do Queimado
Santuário das Formigas Bordadeiras
Grande Buda
Igreja de Nossa Senhora das Neves
Casarão da Fazenda do Centro
Casa de Cultura Roberto Carlos
Centro Cultural Casa dos Braga
Aldeia Temátika
Santuário Nacional de São José de Anchieta
Museu da Cultura e Imigração Italiana
Casa Polonesa
Serra
Ruínas da Igreja São José do Queimado
Sítio histórico de Queimado vai ser revitalizado
Divulgação/ Prefeitura da Serra
Inaugurada em 1849, a Igreja São José foi o estopim da Insurreição do Queimado, principal revolta de escravos no Espírito Santo.
O local é rico em paisagens, cultural e histórica, e resguarda em seu subsolo registros importantes da ocupação da região, que teve seu ápice no século XIX e hoje se encontra praticamente inabitada.
O terreno onde está o sítio histórico era particular e foi doado para a prefeitura, que fez uma parceria com o Sindicato do Comércio Atacadista para restaurar a igreja. O local foi reinaugurado para o público em 2020.
Clique aqui para voltar ao início.
Santuário das Formigas Bordadeiras
Uma das obras das formigas bordadeiras
Divulgação/Prefeitura da Serra
Localizado em Serra Sede, também na Serra, o Santuário das Formigas Bordadeiras é o lugar onde ainda no ano de 1995 aconteceram os primeiros registros das formigas bordadeiras em folhas.
A intrigante manifestação inicialmente registrava apenas imagens sacras, passou ao longo dos anos para mensagens por meio de perfurações feitas pelas formigas em folhas ainda nas arvores do quintal.
Atualmente, o local oferece espaço de visitação composto por galerias de exposição das folhas bordadas, painéis explicativos, local de oração e santuário onde são realizadas missas.
Horário de visitação: Segunda a sexta, 13h às 16h.
Clique aqui para voltar ao início.
Ibiraçu
Grande Buda
Estátua de Buda gigante fica em Ibiraçu, região Norte do ES
Reprodução/ TV Gazeta
O Grande Buda de Ibiraçu é uma estátua de Buda localizada no Mosteiro Zen Morro da Vargem, em Ibiraçu, região Norte do Estado. Com 35 metros de altura, é considerada a maior estátua esculpida do Buda no Ocidente e maior que o Cristo Redentor.
Por ficar às margens da BR-101, a visitação é gratuita, todos os dias e horários da semana.
Clique aqui para voltar ao início.
Presidente Kennedy
Igreja de Nossa Senhora das Neves
Igreja de Nossa Senhora das Neves, em Presidente Kennedy, no ES
Prefeitura de Presidente Kennedy
A Igreja Nossa Senhora das Neves, em Presidente Kennedy, no Sul do estado, foi originalmente construída em madeira pelos jesuítas em meados do século XVII e reconstruída em 1694 em alvenaria, com ajuda de índios catequizados e escravos. Em 1750, recebeu a imagem da padroeira Nossa Senhora das Neves.
O ponto turístico tem importância histórica e marca o nascimento do município de Presidente Kennedy. Paredes, portas, janelas, altar, santíssimo, as eiras na borda do telhado e os púlpitos permanecem com a arquitetura original.
A visitação é gratuita e acontece de domingo a domingo, das 8h às 16h.
Clique aqui para voltar ao início.
Castelo
Casarão da Fazenda do Centro
Casarão da Fazenda do Centro, em Castelo, no ES
Prefeitura de Castelo
Marco histórico da colonização de Castelo, no Sul do estado, pelos desbravadores portugueses, negros escravizados e trabalhadores italianos, o Casarão da Fazenda do Centro reflete a imponência dos áureos tempos do café.
Fundada em 1845, por Antônio Vieira Machado, a fazenda recebeu o nome devido a sua posição geográfica, que a tornava um ponto de encontro obrigatório dos demais fazendeiros da região para os negócios, festas e comemorações religiosas.
O Casarão da Fazenda do Centro fica aberto à visitas monitoradas de terça-feira a sábado, das 9h às 16h, e aos domingos, das 10h às 16h. A taxa de manutenção custa R$10, sendo que estudante paga meia-entrada.
Clique aqui para voltar ao início.
Cachoeiro de Itapemirim
Casa de Cultura Roberto Carlos
Casa onde o Rei Roberto Carlos nasceu
Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim
A Casa de Cultura Roberto Carlos, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, preserva todos os detalhes do local onde o cantor e compositor Roberto Carlos nasceu. Apresenta a arquitetura original e uma parte da história do maior artista da música popular brasileira.
Com entrada gratuita, o centro cultural expõe um acervo de fotos, discos, quadros e instrumentos musicais que fizeram parte da trajetória do cantor, recebendo, anualmente, milhares de fãs, curiosos e admiradores do Brasil e do mundo.
Funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 15h (exceto na sexta-feira santa, Natal e Ano Novo).
Clique aqui para voltar ao início.
Centro Cultural Casa dos Braga
Casa dos Bragas
Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim
Outra personalidade da cultura brasileira também é natural na cidade e, por isso, recebe diversas homenagens: o capixaba e cronista Rubem Braga.
No Centro Cultural Casa dos Braga, há exposição de documentos e fotografias, doados pela família; reproduções digitais e um extenso acervo de recortes de jornais e revistas; além dos livros publicados pelo poeta e, ainda, outras obras que exaltam a sua importância.
A entrada é gratuita e o local abre as portas de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.
Clique aqui para voltar ao início.
Aracruz
Aldeia Temátika
Aldeia Temátika
Reprodução | Redes Sociais
A Aldeia Temátika, localizada em Aracruz, na região Norte do estado, é um dos únicos locais regulamentados para realizar atividades voltadas ao etnoturismo fora da região amazônica. Formado por indígenas Guarani, oferece atrações típicas para várias idades.
No local, é possível realizar caminhadas ao ar livre, trilhas, passeio de barco pelo Rio Piraquê-Açu, nadar no rio, realizar pintura corporal com elementos naturais, conhecer e comprar artesanato e também participar de rodas de conversa e assistir apresentações do coral Guarani e grupo de danças.
A comunidade oferece almoço típico indígena para grupos, que devem ser solicitados com antecedência.
Sobre valores e agendamento para visitação, basta entrar em contato no número (27) 99643-5849 ou (27) 99606 2754.
Clique aqui para voltar ao início.
Anchieta
Santuário Nacional de São José de Anchieta
Santuário de Anchieta
Santuário de Anchieta | Reprodução
O Conjunto Jesuítico de Anchieta, no Sul do Espírito Santo, destaca-se pela importância que teve no processo de inculturação religiosa dos índios puris e tupiniquins, como também por ter sido o lugar onde o padre José de Anchieta passou os últimos anos de sua vida.
Além da Igreja de Nossa Senhora da Assunção, o ponto reúne a praça da Matriz e o Museu São José de Anchieta. Também há lojinhas e uma cafeteria para os visitantes.
O Santuário fica aberto todos os dias, das 8h às 20h. É possível agendar visitas guiadas e peregrinações pelo telefone (28) 99939-4243.
Clique aqui para voltar ao início.
Santa Teresa
Museu da Cultura e Imigração Italiana
Objetos de imigrantes que ficam no interior do museu em Santa Teresa, no Sul do ES
Reprodução | Redes Sociais
No segundo andar da Galeria Cultural Virginia Gasparini Tamanini, existe um museu que conta a história da imigração italiana em Santa Teresa, a primeira cidade fundada por esses pioneiros no Brasil em 1875. A informação é da administração municipal.
O museu abriga desde utensílios usados no dia a dia das famílias imigrantes como panelas, bules, moedores, passado por roupas típicas, mobílias, baús e até motocicletas e máquinas de escrever e também de costura.
Na parede, uma linha do tempo expõe de maneira didática e precisa diferentes fatos importantes.
A entrada custa R$ 2, sendo que estudantes pagam meia. Para grupos maiores e turmas de estudantes é necessário agendamento prévio. Fica de portas abertas de segunda a domingo, de 8h às 11h e de 12h às 16h.
Clique aqui para voltar ao início.
Águia Branca
Casa Polonesa
Centro de Cultura “Casa Polonesa”, que abriga o Museu do Imigrante Polonês de Águia Branca, ES
Reprodução/Facebook
O Centro de Cultura Polonesa de Águia Branca, a Casa Polonesa, é o local que abriga o Museu do Imigrante Polonês em Águia Branca, no Noroeste do Espírito Santo.
No espaço, são preservados itens e fotos que datam do início da colonização polonesa do Espírito Santo, em 1929.
A Casa Polonesa é mantida pela Associação Polonesa de Águia Branca em parceria com a prefeitura municipal, e fica aberta para visitação gratuita de segunda a sexta, de 8h às 15h.
Há ainda a possibilidade de realizar visitas aos finais de semana ou em grupo. Para isso, é necessário fazer um agendamento prévio pelas redes sociais (clicando aqui).
Clique aqui para voltar ao início.
VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo
Veja o plantão de últimas notícias do g1 Espírito Santo

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »