Politica

Anderson Torres comprou passagem de volta ao Brasil sem usar sobrenome


Segundo fontes, isso ocorreu para evitar alarde no momento de sua prisão ao chegar no país. Anderson Torres embarca para o Brasil
Ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro, Anderson Torres comprou sua passagem de Miami, nos Estados Unidos, para o Brasil usando apenas os dois primeiros nomes: Anderson Gustavo. Um vídeo mostra Torres embarcando no aeroporto de Miami. Assista acima. O vídeo foi obtido pelos produtores Luigi Sofio e Patricia Marques.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
Fontes ligadas à investigação disseram ao blog que ele omitiu o “Torres” no momento da compra do bilhete aéreo para que sua chegada ao Brasil, prevista para este sábado (14), ocorra sem alarde e sem imagens do momento da prisão.
Torres foi exonerado da secretaria de Segurança Pública do DF, cargo que assumiu depois de deixar de ser ministro de Bolsonaro, e teve ordem de prisão decretada por Alexandre de Moraes na terça-feira (10).
Com o retorno ao Brasil, ele deve se entregar às autoridades e ser preso. O pedido de prisão de Torres, acolhido por Moraes, foi feito pela Polícia Federal.
Ele era o responsável pela segurança do Distrito Federal quando alguns bolsonaristas terroristas invadiram os prédios do Congresso, do Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto, no domingo (8).
Torres foi para os Estados Unidos dias depois da posse de Lula, um ato que Alexandre de Moraes considerou suspeito para tomar a decisão sobre o pedido de prisão.
O ex-ministro foi de férias para Orlando, mesma cidade para onde Jair Bolsonaro viajou um dia antes da posse de Lula para não passar a faixa presidencial.
Ainda na terça-feira, o blog ouviu amigos de Torres, que falaram que o ex-ministro se entregaria ao voltar ao Brasil. Os relatos dão conta de que ele está abalado, chorando ao telefone.
LEIA TAMBÉM:
Moraes acolhe pedido da PGR e inclui Bolsonaro na investigação sobre atos terroristas em Brasília
Em depoimento, golpistas presos justificam atos terroristas com alegações já utilizadas por Bolsonaro; compare
Ibaneis diz à PF que Exército impediu remoção de acampamento bolsonarista em Brasília
O então presidente Jair Bolsonaro em reunião com seu ministro da Justiça, Anderson Torres, em reunião no Palácio do Planalto, em Brasília, no dia 11 de agosto de 2021
Marcos Corrêa/PR
VÍDEOS: tudo sobre política

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »