G1Litoral

Comércio onde jovem bebeu soda cáustica diz que ele pegou o líquido destinado à outro cliente


Heitor Santos Poncidônio, de 16 anos, morreu em Guarujá, no litoral de São Paulo, quase 40 dias após ingerir o líquido. Menino de 16 anos morreu após beber soda cáustica
Reprodução e arquivo pessoal
O comércio onde Heitor Santos Poncidônio, de 16 anos, bebeu soda cáustica afirmou que a garrafa com o líquido estava sendo comprada por outro cliente. A atitude do rapaz de abri-la e colocar o composto químico na boca surpreendeu a todos. O jovem morreu em Guarujá, no litoral de São Paulo, devido a uma esclerose esofágica [varizes no esôfago, que podem causar hemorragia e levar a óbito]. Ao g1, a loja enviou uma nota alegando que os funcionários avisaram o adolescente sobre a situação.
O caso é investigado pela Polícia Civil. O g1 entrou falar com o dono do estabelecimento, mas o comércio preferiu emitir uma nota para se posicionar sobre o caso.
De acordo com o comércio, localizado em Guarujá (SP), Heitor apareceu no local e pediu para comprar desinfetante. Quando aguardava ser atendido, outro cliente pediu um frasco de soda cáustica. O funcionário colocou dentro de uma sacola preta e deixou o líquido no chão, próximo a esse cliente.
“Para surpresa de todos ali no local, esse jovem [Heitor], pegou esse frasco e sem qualquer motivo abriu o frasco (colocando embaixo do braço), derramando ao chão, ainda que alertado aos gritos pelo funcionário, “Cara isso é soda”, ele levou a boca, não conseguindo (parecia) ingerir e já vomitando.”, afirmou o estabelecimento, por meio de nota.
Ao g1, a prima do rapaz revelou um áudio dele antes de morrer, em que o jovem afirma à família que pediu água, recebeu o recipiente com soda cáustica e não foi avisado sobre o conteúdo no seu interior.
Heitor Santos Poncidônio, de 16 anos, morreu após tomar soda cáustica por engano em Guarujá (SP)
Arquivo Pessoal
Versão do comércio
O estabelecimento acrescentou, ainda por meio de nota, que Heitor foi levado por outro cliente presente ao pronto-socorro de Vicente de Carvalho. A loja afirmou ainda que, desde o princípio dos acontecimentos, se colocou à disposição tanto da Justiça quanto dos familiares de Heitor, e que em momento algum foi procurada pelos parentes do rapaz. “Prestamos nossa solidariedade à família”.
Segundo a nota, o proprietário do comércio, que não teve o nome divulgado, foi até a delegacia e narrou a versão, assim como o funcionário presente durante o ocorrido. Conforme descrito pela loja, peritos foram até o local. Depois do caso, o jovem teria ficado bem.
“O jovem foi visto diversas vezes, praticando esportes (futebol), e ainda questionado um familiar afirmou que ele estava muito bem, que só, não tinha voltado ao normal a ingestão de alimentos sólidos, por conta de feridas na boca”, alegou o comércio.
Leia mais:
Adolescente morre após tomar soda cáustica por engano no litoral de SP
Prima de adolescente que tomou soda cáustica revela áudio gravado por ele antes de morrer
Médico explica perigos da soda cáustica após menino tomar por engano e morrer
Morte
Heitor morreu em 9 de janeiro, dois dias após começar a sentir dores abdominais. A prima do adolescente disse que ele foi levado à Casa de Saúde de Guarujá, passou por consulta médica e, como o coração estava acelerado, foi colocado no soro. Eduarda explicou que coletaram o sangue do garoto e o resultado revelou uma “inflamação no estômago e que as plaquetas estavam altas”.
No dia em que morreu, Heitor havia sido encaminhado para fazer uma endoscopia e, segundo a prima, saiu da sala precisando de reanimação. “Foi imediatamente para sala de emergência, onde vários médicos tentarem reanimá-lo, porém sem êxito”.
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »