Tecnologia

Perfis nas redes sociais ajudam a identificar participantes de atos terroristas praticados por grupos bolsonaristas em Brasília


Youtuber Felipe Neto, políticos e perfil com mais de 700 mil seguidores no Instagram buscam alternativas na web para localizar suspeitos. Perfil no Instagram @contragolpebrasil
Instagram/ Reprodução
Em decorrência dos ataques ocorridos ao Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal e Palácio do Planalto, internautas buscam alternativas nas redes sociais para identificar participantes de atos terroristas praticados por grupos bolsonaristas, que ocorreram neste domingo (8), em Brasília.
Influenciadores e políticos pediram a colaboração de seus seguidores no Instagram e Twitter para reunir informações sobre os criminosos.
LEIA TAMBÉM:
Meta vai bloquear conteúdo pró-invasão em Brasília das redes sociais
TERRORISMO EM BRASÍLIA: o dia em que bolsonaristas criminosos depredaram Planalto, Congresso e STF
LISTA: Governo divulga itens danificados por terroristas pró-Bolsonaro no Palácio do Planalto
Um dos perfis recentemente criado foi o “Contragolpe Brasil (@contragolpebrasil)”, que realizou 134 postagens e tem mais de 700 mil até o momento no Instagram. “Perfil para a identificação dos(as) criminosos(as) que atentam contra a democracia do Brasil!”, informa a descrição da conta.
Em cada publicação, tem a foto de ao menos um vândalo, com o nome na legenda e outras informações coletadas como o perfil no Instagram. O g1 tentou contato com o responsável do perfil, mas não teve retorno até a publicação.
“Ajudem a identificar os golpistas, trabalho sendo feito no perfil que vou divulgar no comentário a seguir”, postou o deputado federal André Janones (Avante). Ele também divulgou o perfil e internautas responderam mostrando a identificação de outras pessoas.
Usuários do Twitter também se mobilizaram para reconhecer os suspeitos com publicação de vídeos, fotos e informações.
O deputado federal Alexandre Frota (PROS) incentivou os internautas para enviar informações ao gabinete do ministro Alexandre de Moraes.
O youtuber Felipe Neto também publicou um tuíte com um apelo que teve mais de 42 mil respostas.
“Vamos simplificar… Poste aqui nesse tweet TODOS os prints possíveis que mostrem o rosto de envolvidos na invasão terrorista do Congresso Nacional. Só responder aqui e anexar a imagem. Bora criar uma listinha pra facilitar os trabalhos…”, disse.
Neto também afirmou que irá encaminhar a lista com prints e fotos das pessoas reconhecidas no ato terrorista para o senador Randolfe Rodrigues e ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.
Perfil do Twitter do Felipe Neto
Reprodução/ Twitter
Denúncias
O Ministério da Justiça e Segurança Pública criou nesta segunda-feira (9) um e-mail específico para receber denúncias e informações sobre os terroristas que cometeram os atos de vandalismo.
As informações podem ser enviadas para denuncia@mj.gov.br.
Ministro Paulo Pimenta mostra gabinete destruído no Palácio do Planalto
Podcast
Ouça o episódio do podcast O Assunto sobre “Golpismo bolsonarista toma Planalto, Congresso e STF”:

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »