G1Litoral

Prédio interditado após coluna ceder no litoral de SP recebe escoramento metálico


Empresa, que realizava o serviço no pilar, ficou encarregada de escorar o edifício. Os moradores ainda não sabem quando poderão retornar aos apartamentos. Prédio residencial evacuado após coluna ceder é interditado em Praia Grande (SP)
Reprodução e Matheus Croce/g1
O prédio residencial interditado após uma coluna de sustentação ceder em Praia Grande, no litoral de São Paulo, está recebendo escoras metálicas nesta sexta-feira (20). A Defesa Civil e a Secretaria de Urbanismo (Seurb) acompanham os serviços. Engenheiros da construtora Rio D’ouro, responsável pelo prédio, passaram a noite vistoriando o local e devem emitir um laudo para reparação dos danos causados.
Uma coluna no mezanino do prédio localizado à Rua Guimarães Rosa, no bairro Ocian, apresentou problemas estruturais e cedeu, por volta das 14h30, nesta quinta-feira (19). Segundo a administração municipal, a via permanece com acesso restrito e sinalizada pela secretaria de Trânsito (Setran).
Rua Guimarães Rosa, no bairro Ocian está interditada, por questões de segurança
Nina Barbosa/g1 Santos
De acordo com o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, fiscais da prefeitura e engenheiros, da empresa que realizou os cálculos estruturais e da empresa que executava a obra, determinaram a interdição total do edifício que tem 20 andares e 121 unidades, sendo que 61 delas estavam ocupadas.
O prédio vizinho também foi interditado, porém, foi liberado durante a noite. Já o prédio danificado, permanece interditado aos moradores e há previsão para o retorno deles. Segundo o Capitão do Corpo de Bombeiros, Rodrigo Eulálio, as pessoas foram para casas de familiares e a Defesa Civil fez uma triagem para direcionar quem não tinham para onde ir.
Escoramento
A empresa que fazia o serviço no pilar ficou encarregada de realizar o escoramento, que foi iniciado na quinta-feira (19) e continua nesta sexta-feira. A Defesa Civil e a Secretaria de Urbanismo (Seurb) acompanham os serviços de escoramento das estruturas.
Escoramentos metálicos são colocados no edifício. Defesa Civil e a Seurb aguardam os responsáveis providenciarem os laudos necessários reparação dos danos causados
Nina Barbosa/g1 Santos
Laudo
A Defesa Civil e a Seurb aguardam os responsáveis pelo edifício providenciarem os laudos necessários, que deverão apontar os serviços a serem realizados para reparação dos danos causados.
A construtora, porém, afirmou ao g1 ‘está tudo sendo escorado’, mas até o momento não há informação do que deve ser feito em relação à reparação dos danos. A empresa aguarda o posicionamento dos engenheiros, que ficaram no local até às 4h desta sexta-feira.
O caso
O prédio foi evacuado após uma coluna de sustentação ceder. A medida foi tomada por questões de segurança após vistoria do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil do município (veja o vídeo abaixo).
Em entrevista à TV Tribuna, afiliada à Rede Globo, o capitão do Corpo de Bombeiros, Rodrigo Eulálio, informou que a coluna que apresentou problemas estruturais está localizada no mezanino do prédio.
Segundo apontado pela construtora Rio D’ouro o problema estrutural aconteceu durante uma manutenção periódica. Sobre o assunto, o capitão dos bombeiros afirmou que “ainda não se sabe se o trabalho executado foi devido a uma reforma ou a um abalo anterior”.
Dois prédios são evacuados após coluna de sustentação de um deles sofrer ruptura
Moradores em pânico
Os moradores do edifício passaram por momentos de tensão durante o rompimento da coluna. “Foi um susto. Tremeu tudo! Parecia que o prédio estava caindo. A minha sacada foi reformada por eles [a construtora] há uns quatro meses, pois também tinha cedido, mas já teve rachadura dentro do apartamento”, desabafou o vendedor Fabrício Aquino.
Prédio residencial é evacuado em Praia Grande (SP) após coluna de sustentação ceder
Matheus Croce/g1
Já o Autônomo Matheus Pereira, que também mora no edifício, relatou que descansava em casa, ao lado da esposa, quando escutou o barulho da coluna cedendo. “Eu estava na sala e ouvi um estrondo. Senti a sala tremer. Quando fui até a sacada, vi um pessoal [na rua] gritando: ‘Desce daí!'”.
Por fim, o aposentado Claudio Antonio de Souza Dias explicou que, antes de sair do prédio, teve tempo apenas de pegar o celular. “Foi um estrondo e tremeu tudo. Desci assim, com a ‘roupa do corpo’ e com o celular na mão, apenas”.
Prédio residencial é evacuado após coluna ceder durante obra em Praia Grande, SP
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »