G1Litoral

Moradora do litoral de SP descobre síndrome do olho seco após exposição ao ar-condicionado; saiba como evitar


Andréia Costa Lima, de 41anos, contou que por conta do calor usou mais o ar condicionado e com isso teve síndrome do olho seco. Aparelhos eletrônicos e exposição ao sol: saiba os cuidados com os olhos durante o verão
Arquivo Pessoal
Uma moradora de São Vicente, no litoral de São Paulo, contou ao g1 ter desenvolvido a síndrome do olho seco neste verão depois que começou a usar o ar-condicionado por mais tempo para se refrescar. A auxiliar de secretaria disse que os primeiros sintomas foram desconforto, a vista muito vermelha e uma forte ardência.
“Eu tive o problema de olho seco recentemente, devido ao uso excessivo de celular e ar, pois estava de férias e fiquei muito tempo usando os equipamentos”, contou Andreia.
Ainda segundo ela, após sentir o desconforto nos olhos procurou ajuda médica de uma especialista em olhos. “Passei pelo oftalmologista e foi diagnosticado a síndrome. Ainda estou usando o colírio lubrificante duas vezes ao dia e óculos de sol, até pela sensibilidade a claridade”, contou.
Andreia disse ainda que, após a orientação médica, e para melhorar a qualidade da visão, começou a tomar cuidados básicos e ter mais atenção com a saúde dos olhos. “Além do protetor solar, estou tomando cuidado com a água da praia e sempre que entro no mar, [depois] eu lavo os olhos com água filtrada”.
Orientação
Médica orienta sobre os cuidados com os olhos durante o verão
Arquivo Pessoal
A oftalmologista Bruna Melchior informou que o sol pode desenvolver catarata, assim como danos na retina. Além disso, nessa época de verão, doenças infecciosas também se tornam mais frequentes, especialmente quando há aglomeração e banhos de piscina ou mar.
“Entre os principais cuidados para proteger os olhos da maior incidência de raios solares estão o uso de chapéu e óculos de sol, principalmente no período entre 10h e 16h”, disse ela.
A médica também orienta à população quanto ao uso de lentes de contato. “Essas pessoas não devem mergulhar em piscinas ou no mar usando as lentes, evitando possíveis infecções oculares, potencialmente graves e que podem levar à cegueira”.
Já em relação às telas de computador e celulares, a oftalmologista orienta que a atenção deve ser em relação ao tempo gasto em frente aos aparelhos eletrônicos. “É importante lembrar de descansar os olhos mirando para longe a cada 20 minutos aproximadamente, e usar colírios lubrificantes prescritos pelo seu oftalmologista”, finaliza Bruna.
VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »