G1Litoral

Brasil aposta no resgate dos grandes carnavais para surpreender no desfile de Santos


Agremiação usa e abusa da garra e tradição no retorno à elite da folia santista. Brasil aposta no resgate dos grandes Carnavais para surpreender no desfile de Santos
Matheus Tagé/A Tribuna Jornal
Para um Carnaval da retomada, nada melhor do que resgatar antigos e vitoriosos desfiles. Essa é a tática da escola de samba Brasil para agitar as arquibancadas da Passarela Dráusio da Cruz, em Santos, no litoral de São Paulo. A escola apresentará o enredo: “Meu nome é Brasil, meu sobrenome é vitória. Delirei, afinal é Carnaval!”.
“(O enredo) foi escolhido justamente pelo momento difícil que todos passaram e, especialmente, a Brasil, pelo fato de ter perdido muitos de seus baluartes nos últimos anos. É um resgate da história de vitórias e grandezas da agremiação, por essa história única por intermédio de alguns de seus títulos. É um grito de autoafirmação das nossas escolas de samba”, diz Julyana Tadeu, vice-presidente da agremiação.
Conhecida como campeoníssima, a Brasil será a quinta escola a entrar na avenida – e a primeira do Grupo Especial, em seu retorno à divisão – na primeira noite de desfiles, marcada para o dia 10 de fevereiro. O enredo é narrado na primeira pessoa pelo Zé Carioca, mascote símbolo da escola do bairro Aparecida.
“Na verdade, é um delírio de Carnaval do Zé Carioca, em que ele relembra alguns títulos marcantes da história da escola como: Mãe África (1991), Clareia (2006) e Amazônia Patrimônio do Brasil (2007). Sendo assim, todos os sambistas e baluartes que ajudaram a construir essa trajetória serão homenageados”, explica Julyana.
Segredos nada secretos
Com 1.300 componentes distribuídos em 13 alas, a Brasil tem como apostas elementos já conhecidos, no melhor estilo dos seus antigos carnavais. “A escola sempre teve sua garra e sua raça, como diz o próprio hino: ‘Brasil é raça, é tradição’. Mas não é segredo para ninguém que a bateria Feitiço Brasileiro é diferenciada, sendo o ponto alto da agremiação”.
O resumo de tudo está no samba, composto por Rudney Fernandes, Edirley Fernandes, Junior Bicalho e Nino Barbosa e que terá a interpretação de Junior Bicalho.
“Sem dúvida vai ser um Carnaval marcante para todos nós, depois de dois anos sem pisar na passarela. Todos estamos loucos para gritar nosso refrão: “O que eu já fiz quero ver quem faz, Campeoníssima de muitos Carnavais”, canta Julyana.
A escola
Nome: Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba (GRCES) Brasil
Fundação: 31 de março de 1949
Bairro: Aparecida (Santos)
Melhor colocação: 15 vezes campeã do Grupo Especial, a última em 2007.
Componentes: 1.300
Alas: 13
Alegorias: 2 carros alegóricos e 1 quadripé
Conheça o samba-enredo
“Meu nome é Brasil, meu sobrenome é vitória.
Delirei, afinal é Carnaval!”
Ah eu delirei! Sonhei que estava desfilando na avenida
E Ododuwá eu vi criar
A terra pra depois surgir a vida
E feito miragem, eu fui rever aquela imagem
Minha escola orgulhosa, bonita, garbosa
Era a Mãe África!
Aos nossos ancestrais, eu fui agradecer Motumbá, Yalodê!
O poder dos Orixás
Tem feitiço, sim senhor
Brasileiro, mandingueiro, eu sou
Salve os velhos alufás
E a Revolta dos Malês
Que o negro tenha voz e tenha vez Meu devaneio…
Me leva a um passado tão singular A Era de Ouro…
O tempo brincando me fez lembrar!
A folia em silêncio adormeceu
A alegria se perdeu
E hoje eu quero encontrar Amazônia, eu vi os Mistérios do Luar
Renasce a vida, se renova o meu amor
O carnaval me despertou!
Eu me chamo Brasil
Quem conhece a história
Sabe que o meu sobrenome é Vitória
O que eu já fiz Quero ver quem faz Campeoníssima de muitos Carnavais!
Compositores: Rudney Fernandes, Edirley Fernandes, Junior Bicalho e Nino Barbosa
Intérprete: Junior Bicalho
VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »