Tecnologia

Robô ‘advogado’ será usado para defender réu pela primeira vez em tribunal nos EUA


Ferramenta treinada por inteligência artificial vai orientar motorista em audiência para recorrer de uma multa de trânsito. Ela vai ouvir argumentos apresentados durante a sessão e indicar a resposta mais adequada por meio de fones de ouvido. Robô da DoNotPay ajuda a cancelar assinaturas, contestar taxas bancárias, acionar seguros, entre outros
Divulgação/DoNotPay
Um robô “advogado” treinado por inteligência artificial será usado pela primeira vez em um tribunal dos Estados Unidos.
Em uma audiência marcada para 22 de fevereiro, ele vai orientar uma pessoa que deseja recorrer de uma multa de trânsito.
A ferramenta foi desenvolvida pela DoNotPay (“não pague”, em tradução livre), que usa inteligência artificial para automatizar pedidos de reembolso e contestações de cobranças injustas. A ideia é que consumidores façam isso sem precisar contratar profissionais especializados.
O julgamento é considerado um marco pelo diretor-executivo da DoNotPay, Joshua Browder, que prometeu divulgar o resultado do experimento depois da audiência. Segundo ele, a empresa vai cobrir todos os custos se não ajudar a vencer a disputa.
“Pela primeira vez, um robô representará alguém em um tribunal dos Estados Unidos. A inteligência artificial da DoNotPay vai sussurrar no ouvido de alguém exatamente o que dizer”, disse Browder.
Initial plugin text
LEIA TAMBÉM:
Quer entrar na onda e testar o ChatGPT? Veja quais tarefas ele faz (talvez melhor do que você)
‘Me olham com estranheza’: brasileiros contam como é ter um chip implantado na mão
O executivo afirmou à CBS News que o robô funciona em um celular, onde poderá ouvir os argumentos apresentados no tribunal e indicar, por meio de fones de ouvido, o que a pessoa que está sendo julgada deve responder.
A empresa não revela em que tribunal o teste será feito, nem o nome da pessoa que contará com a ajuda da inteligência artificial.
De acordo com a CBS News, a maioria dos tribunais americanos tem restrições sobre equipamentos eletrônicos, mas a DoNotPay decidiu aproveitar uma permissão relacionada a aparelhos auditivos.
Joshua Browder, diretor-executivo da DoNotPay
Divulgação/DoNotPay
ChatGPT escreve redação do Enem em 50 segundos; saiba quanto ele tiraria
Professores descobrem falhas em textos do robô ChatGPT, mas elogiam novidade
Robô tem mais de 100 serviços
O robô da DoNotPay será testado pela primeira vez em um tribunal, mas já é usado há anos para se comunicar com empresas por mensagens de texto. Ele está disponível em um aplicativo para iPhone (iOS) e um assistente virtual (chatbot) no Messenger.
No início, a ferramenta só permitia recorrer de multas de trânsito, mas, depois, passou a oferecer outras funcionalidades para cidadãos dos EUA e do Canadá. Hoje, ele tem mais de 100 serviços e ajuda a cancelar assinaturas, contestar taxas bancárias e acionar seguros, por exemplo.
O robô foi usado em mais de 2 milhões de casos, incluindo o cancelamento de 300 mil assinaturas, desde seu lançamento, em 2016, segundo Browder.
A ferramenta custa US$ 36 a cada dois meses (cerca de R$ 185, na cotação de 24 de janeiro). A empresa defende que ajuda consumidores a economizarem tempo e dinheiro, livrando-os da burocracia.
Para que serve o robô conversador ChatGPT?
ChatGPT: como usar o robô no dia a dia
Initial plugin text

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »