Mundo

China queria enviar balão chinês abatido ao Havaí, mas foi desviado do curso, dizem EUA

Segundo funcionário do governo norte-americano ouvido pela Reuters, balão foi levado por ventos até a costa oeste dos Estados Unidos. Pequim não confirmou a informação. Suposto balão espião da China sobrevoa os Estados Unidos
A trajetória original do balão chinês que foi abatido pelas Forças Armadas dos Estados Unidos era sobrevoar o Havaí e o território norte-americano de Guam, no Pacífico, afirmou nesta quinta-feira (16) um funcionário do governo dos EUA ouvido pela agência de notícias Reuters.
O balão, que, segundo Washington, tinha fins de espionagem, abriu uma grande crise diplomática entre China e Estados Unidos, que colocaram suas Forças Aéreas em alerta máximo por ameaça aérea. Só no último fim de semana, militares derrubaram outros quatro objetos voadores ainda não identificados.
Segundo o funcionário ouvido pela Reuters na condição de anonimato, o balão teve seu curso original desviado por conta de ventos predominantes, que acabaram levanto o equipamento até a costa oeste dos Estados Unidos.
No caminho, o balão então cruzou as ilhas Aleutas, no Alasca, depois o Canadá e o centro dos Estados Unidos antes de ser abatido pelos militares norte-americanos na costa da Carolina do Sul no início do mês.
Na terça-feira (14), o jornal “Washington Post” afirmou que as agências militares e de inteligência dos Estados Unidos rastrearam o balão desde quando ele decolou da ilha de Hainan, perto da costa sul da China.
Também nesta quinta, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, não respondeu a uma pergunta sobre se o balão deveria sobrevoar Guam e o Havaí antes de ser desviado de sua trajetória, repetindo a posição chinesa de que os Estados Unidos não deveriam ” exagerar”.
Já Washington afirmou na segunda-feira (13) ter recuperado no mar radares que estavam dentro do balão e que provariam a espionagem. Pequim nega.
O incidente prejudicou ainda mais as relações EUA-China e levou o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, a adiar uma visita planejada a Pequim na semana passada.

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »