Tecnologia

Microfone USB: melhore o som das reuniões no home office


Modelos também contam com funções específicas, como gravar podcasts e transmitir games ao vivo na internet. Guia de Compras: Microfones USB
g1
Seja em uma videoconferência ou na gravação de um podcast, usar um microfone USB melhora o modo como você é ouvido do outro lado.
Basta conectar um ao computador e perceber uma melhoria na qualidade de áudio. É daquele tipo de produto “plug and play”, conectou e usou, não precisa nem configurar.
A não ser que seja para fazer streaming on-line de jogos, aí precisa ajustar de acordo com cada game e plataforma.
Outros guias:
MONITOR: como escolher o melhor uso no home office
NOTEBOOK: teste com seis modelos
WEBCAM: Guia de Compras avalia 6 câmeras de alta definição
TODOS OS GUIAS
O Guia de Compras selecionou oito modelos de microfones USB com indicações variadas de uso, do escritório doméstico ao stream de games.
Veja a lista a seguir e, ao final da reportagem, leia as dicas do que prestar atenção na hora da compra.
AKG Lyra
O AKG Lyra é um microfone USB com design retrô e único modelo da lista que também pode ser utilizado com celulares Android. Para iPhone, é preciso usar um acessório vendido à parte, como um cabo Lightning para USB-C – que custa em torno de R$ 220.
O dispositivo se encaixa a um suporte de mesa removível e oferece saída para fones de ouvido (3,5mm), botão para deixar em mudo e ajuste de volume.
O aparelho permite a captura de som pela frente ou em várias direções, com quatro modos distintos de uso (frontal, bidirecional, omnidirecional e estéreo). Isso significa que ele pode ser usado por uma pessoa só, duas, várias e até mesmo tentar gravar uma banda.
Nas lojas on-line, o AKG Lyra custava R$ 1.500 em março.
Audio-Technica AT2020 USB
Microfone mais caro da lista, o Audio-Technica AT2020 USB era vendido em março por R$ 1.800. É um modelo que se conecta apenas a PCs ou Macs.
Segundo a fabricante, o produto é indicado para uso em home office e gravação de podcasts.
Seu modo de captura de som é frontal apenas – os fabricantes se referem a esse tipo como cardióide.
O equipamento conta com um tripé de mesa, encaixe para suportes externos e permite controle de volume – sem mais recursos.
Vale notar que a Audio-Technica fornece esse microfone em uma versão convencional, sem conexão USB e com preço mais baixo, na faixa dos R$ 700.
Blue Yeti Nano
O Blue Yeti Nano, com visual retrô, consegue captar som de quatro modos distintos – cardióide, omnidirecional, bidirecional e estéreo, com ajuste da sensibilidade do microfone. É indicado para uso geral.
O modelo conta com controle de volume e botão de mudo no corpo do equipamento. Também oferece encaixe para suporte externo e vem com apoio de mesa com proteção contra vibração.
Nas lojas on-line, o Blue Yeti Nano custava R$ 700 em março.
Blue Snowball Ice
Também indicado para uso geral, o Blue Snowball Ice é um modelo mais simples, de captação frontal apenas (cardióide) e um dos mais baratos da lista.
Em março, o microfone era vendido por R$ 450 nas lojas da internet.
O aparelho, que funciona somente em computadores, pode ser usado em um adaptador externo ou com o tripé que vem com o produto.
Fifine K669B
O Fifine K669B entra na categoria dos microfones indicados para uso geral. A fabricante indica que ele pode ser utilizado em computadores (PC, Mac) e em consoles de videogame, como PlayStation.
Entre seus recursos, o produto oferece um tripé de apoio na mesa e um botão de ajuste de volume, que também serve para deixar o áudio em modo mudo.
O microfone da Fifine também é um dos mais baratos da lista, sendo vendido por R$ 450 nas lojas on-line em março.
HyperX Quadcast
Voltado para gamers, o HyperX Quadcast é cheio de recursos: suporte com proteção contra vibração e choque, botão “mute” com indicador luminoso e quatro modos de captura de som (cardióide, omnidirecional, bidirecional e estéreo).
O modelo também é o único da lista a vir com o filtro pop integrado ao corpo do equipamento. Ele ajuda a reduzir os ruídos durante o uso.
O microfone pode ser usado com PC, Mac e PlayStation 4, segundo a fabricante. Tem compatibilidade com plataformas como Discord e TeamSpeak.
Nas lojas da internet, o HyperX Quadcast custava R$ 1.300 em março. A versão Quadcast S é igual, com o adicional de ter luzes RGB personalizáveis e ser vendida por um preço maior (na faixa dos R$ 1.400).
Razer Seiren X
Também com foco nos gamers, o Razer Seiren X é um microfone com captação supercardióide – com um ângulo mais fechado, consegue pegar mais detalhes de voz.
O modelo conta com um suporte resistente a impactos, que ajuda a reduzir a vibração durante o uso, e vem com um botão de controle de volume.
Segundo a fabricante, é um produto compatível com as principais plataformas de streaming de jogos, como Twitch.
Nas lojas on-line, o Razer Seiren X custava R$ 600 em março.
Thronmax Mdrill Pulse
O Thronmax Mdrill Pulse entra na categoria dos microfones básicos, com um diferencial: um recurso de cancelamento de ruído externo, além do modo convencional (cardióide).
O produto vem com um tripé para apoio na mesa e, de acordo com a fabricante, é compatível com PC, Mac e PlayStation4.
Seu preço era de R$ 500 em março nas lojas da internet.
No que prestar atenção na hora da compra
MODO DE CAPTAÇÃO: os microfones USB captam o som de quem está falando a partir de diversas posições.
A mais comum é a cardióide, que requer que o locutor fique na frente do equipamento. Existe ainda a supercardióide, com um ângulo menor de captação, mais voltada para voz.
Outros modelos permitem utilizar outros modos de captura, como a bidirecional, para duas pessoas – uma na frente, outra atrás do microfone. E outros contam com captura omnidirecional e estéreo.
Aqui, a indicação é para quando tiver mais gente na sala com um só microfone. Ou, dependendo da ousadia do dono, dá até para tentar gravar uma banda no lugar.
Mas é bom ressaltar que esses modelos USB não são profissionais, daqueles usados em estúdios de gravação.
TIPO DE MICROFONE: os dispositivos USB também se dividem entre condensadores e dinâmicos, que se referem ao modo que o aparelho transforma o som em sinal elétrico.
Os condensadores são os mais comuns e captam quase todo o áudio do ambiente, sendo indicados para uso geral – como videoconferências, jogos e entrevistas.
Já os dinâmicos são mais específicos na captação de som, com uso geral e muito bons para podcasts. Pense em um microfone convencional – grande chance de ele ser dinâmico.
RECURSOS ADICIONAIS: desejáveis: botão “mute”, controle de ganho – que é um botão de volume, evitando mexer na configuração de áudio do PC – e filtro pop (a membrana externa que ajuda a reduzir ruídos na captação).
O conector de fone de ouvido também é útil: com ele dá para ouvir o som que está sendo gravado, também dispensando os comandos do computador.
Para transmitir na web, vale checar se o microfone conta com algum tipo de aplicativo para o PC que ajude na configuração.
Vini Lima, streamer, comenta que muitas vezes é preciso ajustar “uma série de configurações” se você não tem uma mesa de som – algo bem mais profissional.
“Eu usava o Voicemeeter, que serve como uma interface de áudio digital. Mas o app vivia dando problema, toda hora uma falha diferente”, diz Lima, que trocou de microfone por conta dos erros, comuns a esse tipo de sistema.
Lima foi de um da HyperX para um importado da Elgato, que vinha com mais opções de controle e se integrava melhor a outros dispositivos de streaming que ele já utilizava.
ARRUME A MESA dependendo do uso em casa ou no escritório, o local de uso do microfone importa – como salas vazias, que dão eco, ou mesmo a mesa onde o aparelho foi instalado.
A maioria dos modelos USB vem com um apoio de mesa e um encaixe para suportes externos, como braços retráteis, vendidos à parte. A ideia aqui é reduzir ruídos durante reuniões ou gravações.
“Com o microfone na mesa, a pessoa tende a bater as mãos e fazer barulho. O braço suspenso ajuda a resolver isso”, explica Alexandre Maron, podcaster da produtora Ampère.
Esta reportagem foi produzida com total independência editorial por nosso time de jornalistas e colaboradores especializados. Caso o leitor opte por adquirir algum produto a partir de links disponibilizados, a Globo poderá auferir receita por meio de parcerias comerciais. Esclarecemos que a Globo não possui qualquer controle ou responsabilidade acerca da eventual experiência de compra, mesmo que a partir dos links disponibilizados. Questionamentos ou reclamações em relação ao produto adquirido e/ou processo de compra, pagamento e entrega deverão ser direcionados diretamente ao lojista responsável.
Veja vídeos do Guia de Compras:

Deixe seu comentário sobre esta noticias

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »