Mundo

Mulher de Daniel Alves diz para revista acreditar na inocência do marido, acusado de estupro


Joana Sanz concedeu uma entrevista à revista Vanitatis, da Espanha, em que fala sobre as acusações, seu psicológico e o período depois da prisão do ex-jogador. Modelo Joana Sanz ao lado do ex-jogador Daniel Alves em cerimônia do Earthshot Prize, em outubro de 2021
Scott Garfitt/AP
Joana Sanz, modelo e esposa do ex-jogador de futebol Daniel Alves, concedeu uma entrevista para a revista espanhola Vanitatis nesta terça-feira (6). Na conversa ela diz acreditar na inocência do brasileiro, mas confirma que eles não seguirão como um casal.
“Não podemos condená-lo antes que isso aconteça pela Justiça”, disse ela.
Joana diz também que não soube de nada sobre o caso até ele sair na mídia.
O ex-jogador é acusado de estuprar uma mulher de 23 anos em um banheiro de uma boate de luxo em Barcelona no fim de dezembro do ano passado. Daniel Alves foi detido no fim de janeiro enquanto prestava depoimento à polícia sobre o caso. Sua sentença ainda não foi confirmada.
Modelo Joana Sanz e Daniel Alves em evento de ano novo
Keila Castro/Divulgação
“Ele estragou muito o nosso relacionamento, mas acredito na sua inocência. Espero não estar errada”, complementa.
Questionada a visão dela quanto às múltiplas versões dadas pelo ex-jogador. Joana disse que acredita ter sido para protegê-la.
“Minha mãe tinha morrido uma semana antes. Acho que ele não queria me ver sofrer mais”, afirma.
Esposa de Daniel Alves, Joana Sanz
Reprodução
Joana está em um processo de divórcio contra Daniel Alves. Apesar do pedido não caminhar devido à prisão dele, ela enxerga que isso seja irreversível.
“Ele quebrou valores que considero a base de um casamento: respeito e confiança”
Devido ao trabalho de modelo, Joana não consegue ficar muito tempo na sua casa, na Espanha. Ela disse para a revista que foi apenas 4 vezes até a prisão para conversar com o ex-jogador.
“Ainda não conseguimos falar sobre as coisas sérias que nos afetam. Ainda nem consegui insultá-lo.”
Joana disse ainda estar muito mal, triste e assustada. A modelo começou tratamento com psicólogo para ajudá-la nesse período. “Às vezes o cérebro dá tchau”.
Ela afirma ser uma vítima da situação já que não é a denunciante e nem a denunciada, mas que o processo afetou diretamente sua vida.
Modelo Joana Sanz, ao lado do ex-jogador de futebol Daniel Alves em cerimônia do “Fifa The Best” em setembro de 2019
Frank Augstein/AP
A modelo contou também que está conseguindo sobreviver com o dinheiro que recebe pelo seu trabalho e que não pede dinheiro ao ex-jogador.
Ela disse que, quando sua mãe morreu, quis deixar a casa que estava em Tenerife e se mudar. Por estar 3 meses sem trabalhar cuidando da mãe, não tinha dinheiro e foi pedir ao marido.
Daniel Alves recusou dizendo estar sem dinheiro e que não seria possível no momento.
“Obviamente eu fiquei mal, porque nunca pedi nada para ele na minha vida, sempre administrei tudo sozinha e, no entanto, vi ele ajudando seus amigos e pessoas que tinha acabado de conhecer. E isso me incomodava”, desabafou a modelo.
Ela também comentou que conversa quase diariamente com ele por telefone.
Segundo Joana, no primeiro mês, ele só chorava.
“Ele não tem com quem conversar. É só ele e seus pensamentos. Agora voltou a se exercitar e começou a ler muito para manter a cabeça ocupada”, diz.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »