Economia

Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro é exonerado para votações no Senado


Movimento semelhante aconteceu em fevereiro, quando houve a eleição para a Mesa Diretora do Senado. Exoneração a pedido foi publicada nesta quarta-feira (22). Carlos Fávaro
Reprodução/ redes sociais
O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, foi exonerado do cargo para participar de votações no Senado. A demissão foi publicada em edição do Diário Oficial da União desta quarta-feira (22).
De acordo com a publicação, a exoneração foi a pedido. Um movimento semelhante aconteceu em janeiro, quando Fávaro deixou o cargo para participar da eleição da Mesa Diretora.
Atualmente, o Senado está discutindo a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita decisões individuais e pedidos de vista no Supremo Tribunal Federal (STF).
A PEC, que estava na pauta desta terça-feira (21), deve ser votada nesta quarta.
A GloboNews apurou que Fávaro deve aproveitar a passagem pelo Senado para três “missões”:
votar contra a PEC que limita os poderes do STF – a suplente, Margareth Buzetti (PSD), votaria a favor do texto;
votar pela derrubada do veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao projeto que estabelece um marco temporal para a demarcação de terras indígenas;
indicar emendas de sua autoria para o Orçamento de 2024.
Fávaro foi eleito senador em 2018 pelo Mato Grosso. No início deste ano, foi nomeado ministro da Agricultura pelo presidente Lula (PT).
A cadeira de Fávaro no Senado foi ocupada pela suplente Margareth Buzetti (PSD), enquanto ele esteve à frente do Ministério da Agricultura. Ela deve retomar o cargo quando Fávaro for renomeado para o comando da pasta.
Senado discute PEC que limita decisões individuais do STF; veja perguntas e respostas
VÍDEOS: mais assistidos do g1

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »