Tecnologia

‘Treta do ChatGPT’: entenda a troca relâmpago que Sam Altman fez da OpenAI pela Microsoft


Executivo foi demitido do cargo de CEO porque não tinha a confiança do conselho. Ele recebeu o apoio de funcionários, foi contratado pela Microsoft menos de três dias depois e, agora, seu desligamento será investigado pelo novo chefe da OpenAI. ‘Treta do ChatGPT’: entenda a troca relâmpago que Sam Altman fez da OpenAI pela Microsoft
A demissão de Sam Altman do cargo de CEO da OpenAI, criadora do robô conversador ChatGPT, foi uma surpresa. Na sexta-feira (17), a companhia disse que o cofundador da empresa foi demitido porque não tinha mais a confiança de seu conselho.
O estopim para a saída de Altman não é conhecido, mas não tem relação com discordâncias sobre segurança em inteligência artificial (IA), disse o CEO interino da OpenAI, Emmett Shear. Na esteira da demissão, a empresa também perdeu Greg Brockman, outro cofundador, que pediu para sair.
O que ficou claro foi a enorme mobilização em torno dos desligamentos. Funcionários ameaçaram uma saída coletiva se a situação não fosse revertida, e a Microsoft, uma das principais investidoras da OpenAI, anunciou a contratação dos dois executivos.
A forma como Altman saiu da OpenAI foi incomum por alguns fatores: as palavras duras usadas para anunciar sua demissão, o apoio público de vários funcionários após seu desligamento e a aparente indecisão sobre quem deveria ficar no lugar dele são alguns dos pontos que chamam atenção.
Principais pontos da treta
Quem demitiu Sam Altman?
Por que a demissão foi inesperada?
O que acontece agora?
‘Treta do ChatGPT’: entenda a troca relâmpago que Sam Altman fez da OpenAI pela Microsoft
Arte/g1
Entenda os principais pontos da ‘treta’ envolvendo Open AI, criadora do ChatGPT, Sam Altman e a Microsoft.
❌ Na tarde de sexta, Sam Altman é informado de sua demissão em chamada de vídeo com Ilya Sutskever, conselheiro e cofundador da OpenAI, e os outros membros do conselho, segundo Greg Brockman, presidente do conselho e também cofundador da empresa, que disse não ter participado da conversa;
❌ Minutos depois, Brockman é convidado para outra chamada, em que é avisado da sua saída do conselho e da demissão de Altman. Segundo Brockman, o conselho disse que o seu cargo executivo seria mantido por ser uma “função vital para a empresa”;
???? Neste momento, a OpenAI anuncia ao público a demissão de Altman. O comunicado diz que o conselho não confiava no executivo para liderar a empresa e que ele “não era consistentemente sincero nas suas comunicações”, sem citar exemplos desse comportamento;
↪️ A empresa anuncia a sua diretora de tecnologia, Mira Murati, como CEO interina;
???? Em solidariedade à saída de Altman, Greg Brockman, pede demissão do cargo que ainda ocupava;
???? “A OpenAI não é nada sem a sua gente”: executivos da companhia, incluindo Murati, postam a mensagem em apoio a Altman, que havia publicado a frase no domingo (19);
???? Na segunda-feira (20), o CEO da Microsoft, Satya Nadella, anuncia que a empresa contratou Sam Altman e Greg Brockman para liderarem uma nova equipe de pesquisa em inteligência artificial, mas afirma que a parceria com a OpenAI será mantida;
↪️ O cofundador da plataforma de vídeos Twitch Emmett Shear é anunciado como novo CEO interino da OpenAI, assumindo a posição em que Murati estava há menos de três dias;
???? Em carta, funcionários da OpenAI apontam “má-fé” do conselho da OpenAI na demissão de Altman e ameaçam uma saída coletiva se Altman e Brockman não voltarem ao conselho e os demais membros do grupo não renunciarem – um dos signatários é Ilya Sutskever, que teria informado Altman sobre sua demissão do cargo de CEO;
???? Ilya Sutskever diz que lamenta sua participação nas ações do conselho: “Nunca tive a intenção de prejudicar a OpenAI. Amo tudo que construímos juntos e farei o possível para reunificar a empresa”.
>>> Volte ao topo <<< Sam Altman, ex-CEO da OpenAI, em foto de junho de 2023 AP Photo/Jon Gambrell Quem demitiu Sam Altman? Sam Altman foi demitido do cargo de CEO da OpenAI e contratado pela Microsoft em três dias Reuters/Carlos Barria, AP Photo/Thibault Camus e AP Photo/Michael Dwyer No comunicado sobre a demissão de Altman, a OpenAI afirmou que a decisão foi tomada depois de um processo de revisão deliberada por seu conselho. De acordo com o site da empresa, até sexta, o conselho era formado por: Greg Brockman (presidente do conselho e cofundador da OpenAI) Sam Altman (CEO e cofundador da OpenAI) Ilya Sutskever (cientista-chefe e cofundador da OpenAI) Adam D'Angelo (CEO do site de perguntas e respostas Quora) Tasha McCauley (cofundadora da empresa de IA Fellow Robots) Helen Toner (diretora de estratégia do Centro de Segurança e Tecnologia Emergente da Universidade de Georgetown) Funcionários da OpenAI criticaram o conselho e afirmaram que o processo de desligamento de Altman e Brockman comprometeu o trabalho da empresa, segundo carta assinada por centenas de pessoas e reproduzida por veículos como Financial Times e Wired. Suas ações deixaram óbvio que vocês são incapazes de supervisionar a OpenAI. O grupo prometeu fazer uma demissão coletiva, "a menos que todos os atuais membros do conselho renunciem e o conselho nomeie dois novos diretores líderes independentes, como Bret Taylor e Will Hurd, e reintegre Sam Altman e Greg Brockman". No documento, os funcionários afirmam que a Microsoft lhes garantiu emprego, o que foi reiterado publicamente pelo diretor de tecnologia da Microsoft, Kevin Scott. "Saibam que, se necessário, vocês terão funções na Microsoft que correspondam às suas remunerações e promovam nossa missão coletiva", disse Scott, nesta terça-feira (21). >>> Volte ao topo <<< O projeto de Sam Altman para escanear a íris de toda a humanidade Por que a demissão foi inesperada? Altman participava normalmente de eventos da OpenAI. No início do mês, ele esteve na conferência da empresa para desenvolvedores em que revelou a opção para usuários criarem suas próprias versões do ChatGPT e a prévia do GPT-4 Turbo, nova geração do modelo de IA da empresa. Na sexta, após a demissão, ele afirmou que "foi uma experiência estranha em muitos aspectos". E, na segunda, após ter sido anunciado como funcionário da Microsoft, ele disse que todos vão trabalhar juntos e que, agora, há "mais unidade, compromisso e foco do que nunca". As publicações de funcionários em apoio a Altman indicam que ele era respeitado dentro da OpenAI, diz Matheus Popst, sócio da gestora de investimentos Arbor Capital. Para ele, o executivo pode ser visto um CEO controverso, mas sua importância na OpenAI é inegável. "[Esse tipo de demissão] é absolutamente anormal no Vale do Silício. Só é comparável à demissão de Steve Jobs pela Apple [em 1985] e de Travis Kalanick pela Uber [em 2017]", disse Popst, ao g1. O novo CEO interino da OpenAI, Emmett Shear, disse que tem respeito pelo o que Altman e sua equipe construíram, e prometeu uma investigação independente sobre a demissão do executivo. Está claro que todo o processo e as comunicações em torno da remoção de Sam foram muito mal tratados, o que prejudicou seriamente a nossa confiança. Até mesmo Elon Musk, outro cofundador da OpenAI e hoje à frente da concorrente xAI, se envolveu na história. Em seu perfil no X, ele fez piada com a situação: "Parece que [o domínio] Instabilidade.AI ainda está disponível", escreveu. >>> Volte ao topo <<< Sam Altman, então CEO da OpenAI, e Satya Nadella, CEO da Microsoft, durante a conferência OpenAI DevDay, em 6 de novembro de 2023 AP Photo/Barbara Ortutay O que acontece agora? ⬆️ A Microsoft, que investiu US$ 13 bilhões na OpenAI, terá Sam Altman como CEO de uma nova equipe de pesquisa em IA. Greg Brockman também estará na iniciativa. Segundo Satya Nadella, CEO da Microsoft, a empresa continua comprometida com a parceria com a OpenAI; ⬇️ Na OpenAI, o novo CEO interino, Emmett Shear, anunciou um plano para os próximos 30 dias, o que inclui a investigação sobre a demissão de Altman, conversas com funcionários e parceiros, e mudanças na equipe de gestão. Na segunda, Altman disse que a prioridade dele e de Nadella é manter a prosperidade da OpenAI. "Estamos comprometidos em fornecer total continuidade das operações aos nossos parceiros e clientes. A parceria OpenAI e Microsoft torna isso muito viável", escreveu, em seu perfil no X. E o que muda em termos de negócios? "Na prática, o que aconteceu foi que a Microsoft comprou a OpenAI sem ter que pagar um dólar por isso", resume Popst, da Arbor Capital. Isso porque, além de Altman e Brockman, a Microsoft levará ao menos outros três líderes da OpenAI, número que pode aumentar em breve. Resta saber o quanto de seu trabalho os executivos poderão levar para a nova casa. "Este ponto é crucial, dado o acordo pré-existente entre Microsoft e OpenAI, que concedia à Microsoft acesso a pesquisas e parâmetros de modelos como o GPT-4", diz Popst. "A integração dos ex-funcionários da OpenAI promete resolver desafios anteriores de coordenação e alinhamento de incentivos entre as duas entidades". >>> Volte ao topo <<< LEIA TAMBÉM: SpaceX lança Starship, mas propulsor explode; empresa perdeu contato com a nave 'Perdi R$ 1.728 com golpe da renda extra': entenda o risco das pequenas tarefas pelo celular Conheça o ChatGPT, a tecnologia que viralizou por ter resposta para (quase) tudo ChatGPT: como usar o robô no dia a dia

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »