Mundo

Javier Milei faz 1º discurso como presidente da Argentina


Diferentemente da sua vice, Victoria Villarruel, ele discursou fora do Congresso, em frente à escadaria do parlamento. Milei fez primeiro discurso como presidente.
Luis ROBAYO / AFP
O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, realizou, nesta tarde de domingo (10), o seu 1º discurso no cargo mais alto do país. Ele quebrou o protocolo e falou do lado de fora do Congresso, diferentemente da sua vice, Victoria Villarruel, que discursou dentro do órgão legislativo.
Em frente à escadaria do parlamento, e com a presença de seus eleitores e autoridades, Milei passou boa parte do discurso criticando a herança deixada pelos seus antecessores, e reforçando a necessidade de cortes nos gastos públicos.
Ele encerrou o seu discurso gritando o seu slogan famoso: “Viva la libertad, carajo”. O termo ‘carajo’ é menos pesado na Argentina que no Brasil; ENTENDA.
O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e Jair Bolsonaro estiveram na posse. O presidente Lula não foi, mas o Brasil foi representado pelo chanceler Mauro Vieira.
➡️Herança
“Nestes dias muito se falou sobre a herança que vamos receber. Que fique claro: nenhum governo recebeu uma situação pior do que estamos recebendo”, disse Milei.
“O kirchnerismo, que em seu início dizia que tinha superávit fiscal e externo, nos deixa déficits que representam 17% do PIB”, acrescentou.
“Os argentinos, de forma contundente, expressaram uma vontade de mudança que já não tem retorno. Não há retorno. Hoje enterramos décadas de fracassos e disputas sem sentido. Brigas que só conseguiram destruir o nosso país e nos deixar na ruína. Hoje começa uma nova era na Argentina, de paz e prosperidade”.
Milei também mencionou a elevada inflação do país. “Vamos lutar contra unhas e dentes para erradicá-la”.
➡️Ajuste fiscal
Milei disse que “a solução” para a herança deixada por governos anteriores “implica, por um lado, um ajuste fiscal (…) que, diferentemente do passado, cairá sobre o Estado e não sobre o setor privado”.
“Tenho que deixar claro que não há alternativa ao ajuste fiscal”, ressaltou.
“Do ponto de vista teórico, se um país carece de reputação, os empresários não investirão até que venha um ajuste”.
Segundo ele, para fazer políticas gradualistas seria necessário realizar financiamentos. “E lamentavelmente tenho que dizer: No hay plata”.
“Sabemos que a curto prazo a situação vai piorar, mas depois veremos os frutos do nosso esforço”.
E acrescentou: “Não será fácil: 100 anos de fracasso não se desfazem num dia, mas um dia começam e hoje é esse dia”.
➡️Infraestrutura
O presidente relembrou a população em situação de pobreza, os problemas no desempenho dos alunos argentinos na educação e a situação de emergência na infraestrutura “só 16% das estradas estão asfaltadas e 11% estão em bom estado”, declarou o presidente. “A situação da Argentina é crítica e de emergência”, afirmou.
Javier Milei faz 1º discurso como presidente da Argentina
Objeto é arremessado durante chegada de Milei

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »