Mundo

Javier Milei toma posse como presidente da Argentina


Em primeiro discurso como chefe do executivo, Milei disse que ‘nenhum governo recebeu situação pior’ e que situação irá piorar antes de melhorar. Javier Milei faz 1º discurso como presidente da Argentina
Javier Milei tomou posse como presidente da Argentina no final da manhã deste domingo (10). Após os ritos institucionais de passagem de governo no plenário do Congresso, ele quebrou o protocolo e não discursou para os parlamentares, mas na área externa, para a população.
A posse de Milei teve:
Discurso com foco na situação econômica e ajuste fiscal duro
Cristina Kirchner fazendo gesto obsceno
Ritual de passagem com troca de faixa e bastão
Nomes da direita mundial presentes
➡️Em seu primeiro discurso como chefe do executivo, Milei disse que “nenhum governo recebeu uma situação pior do que estamos recebendo”, e destacou os números da inflação e da pobreza do país.
A principal tônica do discurso se concentrou na parte econômica. Ele foi direto: “não há dinheiro”.
Milei disse diversas vezes que o ajuste fiscal será duro. “A única possibilidade é o ajuste organizado e que entre com toda sua força sobre o estado e não sobre o setor privado”.
“Sabemos que a curto prazo a situação vai piorar, mas depois veremos os frutos do nosso esforço”.
????️O novo presidente encerrou o discurso gritando “Viva a libertad, carajo!”. O termo, usado com frequência por Milei, tem conotação menos pesada na Argentina do que no Brasil, mas ainda assim não é considerado de bom tom.
Influencer ‘utópico’ libertário ou pragmático: qual Milei irá governar a Argentina? Novo presidente toma posse neste domingo
Dedo do meio de Cristina
????????Ao chegar ao Congresso para a cerimônia de Milei como novo presidente da Argentina, a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, fez um gesto obsceno com a mão direita. Um vídeo mostrado pelo canal Todo Notícias mostra o momento em Cristina é insultada por uma pessoa não identificada e responde levantando o dedo do meio.
A vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, fez um gesto obsceno ao chegar ao Congresso para a cerimônia de Milei como novo presidente da Argentina.
Reprodução
Passagem de faixa e bastão
No final da manhã, às 11h20, Milei foi declarado presidente da Argentina pelo Congresso Nacional, antes mesmo de chegar ao local.
No caminho para o Congresso, um dos populares que acompanhava o cortejo do presidente argentino atirou um objeto em direção ao carro que o levava para a posse.
Ao chegar à cerimônia de posse, Milei assinou um livro de presenças, e, na sequência, fez um juramento. “Juro por estes santos evangelhos desempenhar com patriotismo o cargo de presidente da Argentina e observar fielmente o que determina a constituição da Argentina”.
O então presidente Alberto Fernandez passou a faixa presidencial para Milei e também o bastão, símbolo de poder e tradicional na liturgia de passagem de governo argentina.
Javier Milei recebe faixa presidencial de Alberto Fernandez na Argentina
Matias Baglietto/Reuters
Zelensky, Orbán e Bolsonaro acompanharam
Milei recebe abraço de Zelensky, presidente da Ucrânia
Gnews
????O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acompanhou a cerimônia e foi um dos primeiros a cumprimentar Javier Milei logo após o ultraliberal tomar posse como presidente da Argentina. Os dois se abraçaram no Congresso.
Outro chefe de governo que acompanhou a posse foi o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán.
O ex-presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, também acompanhou o evento. Ele foi para a Argentina acompanhado do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas; Jorginho Mello, governador de Santa Catarina e Cláudio Castro, governador do Rio de Janeiro.
Tarcísio de Freitas, governador de São Paulo (esq); ex-presidente Jair Bolsonaro; Jorginho Mello, governador de Santa Catarina e Cláudio Castro, governador do Rio de Janeiro (dir.).
Reprodução/redes sociais.
Vitória de Milei
O economista ultraliberal Javier Milei, do partido A Liberdade Avança, venceu Sergio Massa no dia 19 de novembro por 55% a 44%.
Economista de formação, Milei se promoveu como um nome de fora da política tradicional que diz querer combater o que chama de “casta política” da Argentina.
Antes de se aproximar da política, ele atuou no setor privado, trabalhando em banco e em uma empresa que administrava aposentadorias e pensões. Também chegou a atuar como economista-chefe da Fundação Acordar, ligada ao peronista e ex-candidato à Presidência Daniel Scioli.
Professor universitário, Milei só se tornou mais conhecido do público argentino ao passar a ser convidado para falar em programas de rádio e, especialmente, TV.
Em 2021, com um discurso inflamado “contra tudo e contra todos”, venceu sua primeira eleição para o cargo de deputado federal por seu partido A Liberdade Avança, fundado no mesmo ano.
Ele costuma ser comparado por analistas políticos ao ex-presidente americano Donald Trump e ao ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro.
A vida pessoal de Milei se tornou assunto na campanha com a publicação de uma biografia não autorizada pelo jornalista Juan Luis González, que mostra a relação do economista com o esoterismo depois da morte do cachorro dele, Conan, em 2017.
Milei clonou o animal e procurou formas de falar com ele após a morte. Amigos e conhecidos dizem que ele também se diz capaz de falar com economistas mortos.
Hoje, são quatro cachorros, todos mastins ingleses que pesam 90 quilos, segundo a imprensa argentina: Murray, Milton, Robert e Lucas. Milei costuma dizer que ele são “seus filhos de quatro patas” e ainda se refere a Conan, como quando discursou após vencer as prévias. “Obrigado, Conan, Murray, Milton, Robert e Lucas”, disse Milei em 13 de agosto.
Os nomes dos cachorros homenageiam economistas que Milei admira: Murray Rothbard, Milton Friedman e Robert Lucas. Já o nome de Conan é uma referência ao filme “Conan, o Bárbaro”, de 1982.
Quem é Javier Milei: novo presidente da Argentina

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »