Mundo

Em Buenos Aires, sindicalistas protestam contra decretos presidenciais de Milei

Manifestantes são contra contra as medidas do presidente Javier Milei baixadas por meio de um decreto de necessidade e urgência (DNU), uma forma de evitar a tramitação de propostas pelo Legislativo. Congresso da Argentina terá sessão para avaliar megadecreto de Milei
Três centrais sindicais e partidos de esquerda fizeram um protesto em Buenos Aires, na Argentina, nesta quarta-feira (27) contra as medidas do presidente Javier Milei baixadas por meio de um decreto de necessidade e urgência (DNU), uma forma de evitar a tramitação de propostas pelo Legislativo.
Milei assumiu o governo da Argentina no último dia 10.
O novo governo argentino tenta dissuadir os manifestantes com medidas antipiquetes. Esse protocolo foi empregado nesta quarta-feira –está proibido, por exemplo, interromper o trânsito. Um grupo de manifestantes tentou interromper o fluxo de trânsito na Avenida Corrientes, uma via importante da cidade, e os policiais entraram em ação. Houve empurrões e algumas pessoas foram presas. Na confusão, um ônibus chocou-se com uma viatura de polícia.
As centrais sindicais protestam porque Milei revogou algumas regras do mercado de trabalho –entre outras mudanças, ele tornou as demissões mais fáceis.
Os manifestantes foram a uma região da cidade conhecida como Tribunales, onde há diversos prédios da Justiça, porque eles afirmam que Milei está violando a Constituição ao decretar medidas com um DNU, sem enviar as propostas ao Legislativo.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »