Guarujá

Repórter e pré-candidato a prefeito publicou vídeo sobre assassinatos políticos em Guarujá antes de morrer


Thiago Rodrigues, de 34 anos, foi morto a tiros durante uma festa de confraternização em Guarujá (SP). Vítima publicou um vídeo sobre o cenário político da cidade dias antes de ser executado. Pré-candidato a prefeito publicou vídeo sobre assassinatos políticos antes de ser morto
Thiago Rodrigues, repórter e pré-candidato a prefeito em Guarujá, no litoral de São Paulo, publicou nas redes sociais um vídeo em que eram citados “assassinatos políticos” na cidade dias antes de ser executado a tiros. A vítima foi baleada nove vezes durante uma festa de confraternização no município (veja o vídeo abaixo).
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Santos no WhatsApp.
O crime aconteceu na Rua Caraguatatuba, no bairro Paecara. Após ser baleado, Thiago correu em direção à Rua Solemar, mas caiu. O atirador foi até ele para atirar mais vezes. O criminoso fugiu em direção à Rua Luís Gama. A Polícia Civil investiga o assassinato.
Conforme apurado pelo g1, Thiago Rodrigues publicou um vídeo em que o humorista Leo Lins cita “assassinatos políticos” na cidade nove dias antes de ser morto 9(veja o vídeo abaixo).
“A política aqui em Guarujá é um assunto delicado”, citou o humorista, durante uma apresentação. “Já teve gente assassinada, disputa pelo poder, e até gente com a esposa no rolo. Guarujá está quase um ‘Game of Thrones'”.
O g1 entrou em contato com a equipe de Leo Lins, mas não obteve um retorno até a última atualização da reportagem.
Vídeo mostra execução de repórter e pré-candidato a prefeito no litoral de SP
Repórter e pré-candidato a prefeito foi morto a tiros em Guarujá, SP
Reprodução
Leo Lins e Guarujá
No vídeo compartilhado por Thiago Rodrigues, o humorista aparece fazendo uma série de críticas ao cenário político da cidade. Leo Lins e a Prefeitura de Guarujá se envolveram em uma polêmica pública em 2021, quando o município cancelou uma apresentação dele no Teatro Municipal.
A prefeitura alegou, à época, que foram detectados problemas nas instalações elétricas do espaço. O artista, por sua vez, definiu a atitude do município como censura, e afirmou que o cancelamento ocorreu logo após ele postar um vídeo com piadas citando a prefeitura.
“O show estava sendo divulgado e vendendo ingressos há três semanas. Aí, publico um vídeo com piadas citando a prefeitura e, no dia seguinte, cancelam o show. É uma censura velada, pois sempre tem um motivo de fachada”, afirmou Lins ao g1 na ocasião.
Em nota, a Secretaria de Cultura de Guarujá refutou as suposições feitas pelo humorista sobre a eventual censura. A pasta acrescentou que, em vistorias de rotina, foram detectados problemas nas instalações elétricas do teatro, “comprometendo e impossibilitando a realização de todo e qualquer evento em suas dependências, até que seja providenciada a devida manutenção”.
Morte de Thiago Rodrigues
Vídeo mostra repórter e pré-candidato a prefeito sendo executado a tiros no litoral de SP
Um vídeo mostra o momento em que Thiago Rodrigues, repórter e pré-candidato a prefeito de Guarujá, no litoral de São Paulo, foi executado a tiros na madrugada desta quinta-feira (28), durante uma festa na cidade.
Segundo o boletim de ocorrência, Thiago estava em uma festa quando foi chamado para ir até a rua. Ele deixou a casa de eventos acompanhado de um amigo, ainda não identificado. Assim que chegou na via, um ciclista se aproximou dele e efetuou disparos.
As imagens mostram o crime que aconteceu na Rua Caraguatatuba, no bairro Paecara. Após ser baleado, Thiago correu em direção à Rua Solemar, mas caiu durante o trajeto. O criminoso fugiu em direção à Rua Luís Gama. Ele vestia uma máscara branca, um boné, camiseta e calça.
Ainda segundo o BO, obtido pelo g1, o corpo do pré-candidato apresentava nove ferimentos de bala. Ele foi atingido no tórax e costas, além da perna e braço direito. No local do crime, foram localizados 13 estojos de munição calibre 9 mm e dois projéteis deflagrados.
Repórter e pré-candidato a prefeito de Guarujá foi executado a tiros durante festa
Reprodução
Denúncias
Jornalista independente, ele participou da denúncia sobre irregularidades na área de saúde antes da ‘Operação Nácar’, que apura um esquema de desvio de dinheiro na rede pública de saúde. O prefeito de Guarujá Válter Suman (PSDB) e o secretário de Educação, Marcelo Nicolau, chegaram a ser presos nas investigações.
Em publicações nas redes sociais, Thiago citava nomes de diversos políticos e empresas para denunciar irregularidades relacionadas ao transporte público, saúde, política, entre outros setores. Em determinadas ocasiões, o repórter chegou a relatar casos no Ministério Público (MP) e foi até a Polícia Federal (PF).
Repórter é executado com 13 tiros durante festa em Vicente de Carvalho
Thiago criou o próprio canal e seguiu acompanhando a gestão da cidade com a eleição de Válter Suman. Por isso, ficou conhecido no município e passou a receber pedidos de ajuda de moradores.
“É preciso enxugar a máquina pública e cortar gastos desnecessários para investir em obras que irão melhorar a vida das pessoas, é preciso cortar regalias e diminuir os cargos comissionados. É preciso acabar com as terceirizações e o cartel de empresas que se instalaram em Guarujá para ganhar o dinheiro público”, escreveu.
Pré-candidato
Ao anunciar a pré-candidatura, neste ano, o empresário usou as redes sociais para falar sobre a própria trajetória. Segundo ele, a atuação na oposição à prefeitura começou na gestão da ex-prefeita Maria Antonieta de Brito.
“Mostrava para população tudo que os governantes da nossa cidade faziam e queriam esconder do povo, estava todas as terças acompanhado as sessões de vereadores e divulgando os projetos”, dizia o texto publicado em suas redes sociais, para divulgação da campanha política.
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »