Economia

Ano começa com vazão dos rios abaixo da média histórica; ONS pode acionar termelétricas para atender a demanda

Alerta do Operador Nacional do Sistema Elétrico foi feito nesta sexta-feira (29). Entidade informou que acompanha situação com ‘bastante atenção’. O ano de 2024 vai começar com a vazão de água dos rios, usada para geração de energia pelas hidrelétricas, abaixo da média histórica para o período úmido. Os dados foram divulgados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) nesta sexta-feira (29).
“Estamos observando, para janeiro de 2024, a convergência de fatores como a perspectiva de temperaturas elevadas, acima da média para o verão, carga em crescimento e afluência baixa”, afirmou em nota o diretor-geral do ONS, Luiz Carlos Ciocchi.
A vazão de água é um importante indicador para o sistema elétrico porque a maioria das usinas hidrelétricas são a fio d’água — ou seja, não contam com reservatórios ou têm reservatórios pouco relevantes. Nesses casos, a capacidade de gerar energia está diretamente relacionada à afluência dos rios.
Geladeiras que consomem mais energia vão parar de ser produzidas no país
Segundo Ciocchi, “esse cenário é acompanhado com bastante atenção” porque pode demandar mais do sistema para atendimento aos picos de consumo de energia.
“Nesses casos, deve ser necessário recorrer ao despacho de recursos termoelétricos para complementar a rampa de carga em horários específicos”, explicou o diretor-geral.
As usinas termelétricas são mais caras e costumam ser acionadas pelo ONS para garantir o suprimento de energia quando as fontes renováveis não conseguem atender à demanda.
Quando mais termelétricas são ativadas, o custo de geração aumenta e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) pode acionar bandeiras tarifárias amarela, vermelha 1 ou vermelha 2, representando maior custo ao consumidor.
Nesta sexta-feira (29), a Aneel anunciou que a bandeira tarifária seguirá verde em janeiro, sem custo adicional. Em nota, o diretor-geral da agência afirmou que “a sinalização confirma as boas condições de energia no país”.
O relatório do ONS também projeta aumento de 11,1% na demanda por energia elétrica em janeiro de 2024 na comparação com o mesmo mês de 2023, por causa das temperaturas acima da média.
Com o aumento nas temperaturas, há maior demanda por energia porque as pessoas usam mais ares-condicionados, ventiladores e refrigeradores, por exemplo.
Em 2023, a demanda quebrou recordes sucessivos por causa das ondas de calor em novembro. Na ocasião, o ONS chegou a acionar usinas termelétricas, mas isso não representou mudança na bandeira tarifária, que segue verde desde 2022.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »