Negócios

Moody’s rebaixa nota de crédito de Minas Gerais


Decisão foi divulgada um dia após a agência melhorar a perspectiva da nota de crédito do Brasil, de negativa para estável; nota de Belo Horizonte e do estado de SP foram mantidas. Logo da Moody’s na sede da empresa em Nova York
REUTERS/Brendan McDermid
A agência de classificação de riscos Moody’s rebaixou nesta terça-feira (10) a nota de crédito do Estado de Minas Gerais, de B1 para B2. A agência manteve a nota do estado de São Paulo e do município de Belo Horizonte em Ba2 e Ba3, respectivamente.
“O rebaixamento dos ratings do Estado de Minas Gerais é consequência da acentuada deterioração da posição fiscal do estado em 2017, quando o déficit operacional bruto aumentou para quase 6% das receitas operacionais, de 1,6% em 2016”, explicou a agência.
A Moody’s acrescentou ainda que “espera que o estado continuará a ter desafios para reduzir seus déficits fiscais devido à carga previdenciária significativa e crescente que, combinada com a má posição de liquidez, resultou em posição de caixa líquida negativa equivalente a 13% de despesas anuais em 2017, o que sinaliza que uma intervenção federal é provável nos próximos 12 a 18 meses”.
Nota do Brasil
A decisão da Moody’s foi divulgada um dia após a agência melhorar a perspectiva da nota de crédito do Brasil, de negativa para estável. A agência tomou decisão contrária às suas principais concorrentes, a Fitch e a Standard&Poor’s, que rebaixaram neste ano a nota do Brasil.
A Moody’s atribui a manutenção das notas do estado de São Paulo e de Belo Horizonte pelos “fortes vínculos financeiros e econômicos entre os governos federal e regionais no Brasil”. A agência diz esperar que “a economia brasileira sustente o crescimento da receita fiscal de estados e municípios”.
Educação Financeira: entenda o que fazem as agências de classificação de risco?

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo
Translate »