Tecnologia

Tsunami gigante que assolou a ilha Santorini é explicado 370 anos depois

Um grupo de pesquisadores parece ter finalmente descoberto o mistério por trás da erupção subaquática do vulcão Kolumbo seguida por um tsunami com ondas de 20 metros que atingiu a Ilha de Santorini, na Grécia, há 373 anos. Para a pesquisa, foi utilizado o navio Poseidon, que com sísmica 3D mostrou como se deu a sucessão dos eventos.

O estudo foi publicado recentemente na revista Nature Communications e apontou que esses eventos, que foram relatados por testemunhas da época, só poderiam acontecer em um cenário onde houvesse erupções vulcânicas e deslizamento da Terra. Assim, os pesquisadores resolveram investigar a atividade sísmica da região.

Leia mais:

A erupção e o tsunami em Santorini

No final do verão, do hemisfério norte, de 1659, habitantes da região de Santorini relataram que a água havia mudado de cor e estava muito quente. A cerca de 7 quilômetros da costa da ilha, um vulcão submarino surgiu expelindo lava. Era possível ver fogo e relâmpagos, além de uma nuvem cinzenta que escureceu todo o céu.

De repente, a água recuou, para logo em seguida avançar sob Santorini em ondas que atingiram 20 metros de altura, e gerando um estrondo que pode ser ouvido a cerca de 100 quilômetros de distância. Esses eventos resultaram em uma chuva de cinzas e pedras em ilhas vizinhas e uma nuvem de gás venenoso que causou várias mortes.

Agora, pesquisadores alemães e gregos foram até o Mar Egeu, na Grécia, para estudar a cratera formada pelo vulcão. A pesquisa, iniciada em 2019, utilizou uma tecnologia espacial com métodos sísmicos 3D que permitiu entender como o tsunami surgiu e se tornou tão alto, e por que a explosão do vulcão Kolumbo foi tão violenta. As imagens tridimensionais, revelaram que:

  • O vulcão está a cerca de 18 metros abaixo da superfície da água;
  • Ele possui cerca de 2,5 quilômetros de diâmetro e cerca de 500 metros de profundidade;
  • Um dos lados do cone estava claramente deformado, indicando que parte do vulcão havia sido escorregador.

Com base nessas descobertas, foram comparados diversos cenários onde o tsunami atingiu 20 metros de altura. Na simulação onde ocorreu apenas a explosão vulcânica, eles perceberam que as ondas possuíam apenas 6 de metros de altura. Já quando as erupções eram combinadas com deslizamentos de terra, as ondas de 20 metros de altura poderiam ser explicadas.

Quando um dos flancos do vulcão escorregou, o efeito foi como abrir uma garrafa de champanhe: a liberação repentina da pressão permitiu que o gás no sistema do magma se expandisse, resultando em uma enorme explosão.

Jens Karstens, geólogo marinho e autor do estudo, em comunicado

Além de finalmente fornecer uma resposta ao mistério desses eventos de Santorini, os resultados dessa pesquisa forneceram descobertas importantes para o desenvolvimento de sistemas de monitoramento de erupções submarinas, até mesmo um sistema de alerta precoce.

O post Tsunami gigante que assolou a ilha Santorini é explicado 370 anos depois apareceu primeiro em Olhar Digital.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »