Mundo

‘Acordei do cochilo pensando que era turbulência’, diz passageira de avião nos EUA que teve que fazer pouso de emergência após porta abrir


O voo 1282, da Alaska Airlines, precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto de Portland, nos Estados Unidos. Ninguém ficou ferido no incidente, que será investigado pelas autoridades de aviação. ‘Acordei do cochilo pensando que era turbulência’, diz passageira de avião nos EUA
Passageiros do voo 1282, da Alaska Airlines, que precisou fazer um pouso de emergência após uma porta do avião abrir em pleno voo, postaram fotos e vídeos nas redes sociais durante o incidente. É possível ver a porta aberta e pessoas comentando. (veja no vídeo acima)
“Acordei do cochilo pensando que era turbulência. Acontece que a parede do avião voou enquanto [o avião] estava no ar”, postou Vi Nguyen no Tiktok.
✅ Clique aqui para seguir o canal de notícias internacionais do g1 no WhatsApp
Havia um assento ao lado da porta que abriu, mas ninguém estava sentado nele. Segundo a Alaska Airlines, havia 171 passageiros e seis tripulantes a bordo e ninguém ficou ferido.
O incidente aconteceu minutos após a decolagem, na tarde de sexta-feira (5). O avião, um Boeing 737-900 MAX, havia decolado rumo a Ontário, na Califórnia, às 17h06 (22h06 em Brasília). O pouso ocorreu às 17h26 (22h26 em Brasília) no aeroporto de Portland, em Oregon (EUA), de acordo com informações do site de monitoramento de voos FlightRadar24.
Por causa do incidente, a FAA (agência americana de aviação) ordenou a suspensão temporária de voos, para inspeção obrigatória, com 171 Boeing 737 Max 9 operados por companhias americanas ou que voam de ou para os Estados Unidos.
O avião se despressurizou rapidamente, e as máscaras de oxigênio caíram para auxiliar os passageiros a respirar. Ao perceber a despressurização, a tripulação executou uma descida de emergência e a aeronave retornou em segurança para o aeroporto de Portland.
A companhia área anunciou neste sábado (6) que vai retirar temporariamente todos os seus 65 aviões do mesmo modelo de operação para realizar inspeções.
Avião fez pouso de emergência após porta abrir durante voo, nos EUA, em 6 de janeiro de 2024
Redes sociais
Segundo os dados do FlightRadar24, o Boeing 737-900 Max estava ainda subindo, a 4.975 metros de altitude quando teve que retornar –bem abaixo da altitude de cruzeiro, de cerca de 11 mil metros.
A porta que abriu não era utilizada como saída de emergência pela Alaska Airlines, de acordo com o site FlightRadar24. Por não estar em uso, não estava sinalizada como porta, o que explica alguns passageiros terem relatado que parte da fuselagem ou da parede do avião se abriu no ar.
Porta abre em voo, e avião faz pouso de emergência nos EUA
“Essa porta extra existe em todo 737-9 Max para atender aos requisitos de evacuação de passageiros em companhias aéreas que adotam a configuração máxima de assentos neste modelo de aeronave –193, segundo a Boeing. Os Boeing 737-900 Max da Alaska Airlines usam a configuração mínima, de 178 passageiros”, informa a empresa em seu site.
A Alaska Air informou que o voo 1282 teve um “incidente logo depois decolar” e que investiga o que aconteceu.
“A aeronave pousou em segurança de volta a Portland (…) A segurança dos nossos passageiros e funcionários é sempre nossa prioridade, por isso, embora este tipo de ocorrência seja raro, a nossa tripulação de voo foi treinada e preparada para gerenciar a situação com segurança. Estamos investigando o que aconteceu”, diz trecho de nota.
Trajetória do avião da Alaska Airlines que retornou a Portland após porta abrir
Reprodução/FlightRadar24
A Agência Federal de Aviação dos EUA (FAA) informou que a tripulação relatou um problema de pressurização e que investigará o incidente junto com o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB).
Fabricante do Boeing 737-900 Max, a Boeing disse que apoiará a investigação das autoridades americanas e que está “trabalhando para coletar mais informações”.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »