Guarujá

Robinho volta a campo em jogo-treino contra a Portuguesa Santista e manda recado a clubes: ‘se precisar tâmo aí’; VÍDEO


Ex-jogador de Santos, Real Madrid, Milan e Seleção Brasileira, Robinho não atua profissionalmente desde 2020. O atleta enfrenta problemas fora de campo, desde que foi condenado a nove anos de prisão pela justiça italiana por estupro coletivo. Robinho volta a campo em jogo-treino contra a Portuguesa Santista e manda recado a clubes. vídeo: Walter Dias/Facebook
O ex-atacante Robinho, de 39 anos, participou de um jogo-treino contra a equipe profissional da Portuguesa Santista, no estádio Ulrico Mursa, em Santos, no litoral de São Paulo. Após a partida, neste sábado (6), o jogador com passagens por Santos, Real Madrid, Milan e Seleção Brasileira falou que tem condições de voltar a jogar profissionalmente: “Se precisar tâmo aí”, disse.
✅Clique aqui para seguir o canal do g1 Santos no WhatsApp.
O último clube de Robinho foi o Istanbul Başakşehir, da Turquia, na temporada 2019/20. Desde então, enfrenta problemas na Justiça. Ele foi condenado a nove anos de prisão por estupro coletivo na Itália, quando defendia o Milan. (leia mais ao final)
A justiça italiana, que a princípio, pedia a extradição do ex-jogador ao país europeu, agora trabalha para que ele cumpra pena no Brasil. A defesa de Robinho, inclusive, já apresentou petição contra o pedido — o processo deve ir para julgamento pela Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Volta ao futebol?
Ao radialista Walter Dias, Robinho afirmou que não pensa em futebol atualmente, mas sim em cuidar da família. No entanto, não escondeu o desejo de voltar a atuar profissionalmente, caso surja um convite.
Robinho participa de jogo-treino contra a Portuguesa Santista, em Santos (SP)
Walter Dias/Facebook
“Sempre se cuidado. Se precisar tâmo aí. Meu objetivo é cuidar da família, e graças a Deus as coisas têm caminhado bem, então não estou pensando muito no futebol não. Venho aqui só para me divertir, mas agradeço o carinho”, disse.
Ao ser questionado como está financeiramente, após anos sem atuar profissionalmente, o ex-atacante disse: “Graças a Deus nunca me preocupei com situação financeira, sou um cara muito simples. Graças a Deus aquilo que Deus me deu no tempo de jogador de futebol foi maravilhoso”.
Sobre uma eventual proposta da Portuguesa Santista, Robinho voltou a dar esperanças quanto a um retorno aos gramados. “Condições a gente tem. O presidente é uma ótima pessoa, nós temos um ótimo relacionamento. Ele sempre abre as portas para mim quando eu faço um treino aqui e venho me divertir com a rapaziada. Quem sabe no futuro?”
Condenado e sem extradição
Robinho vive no Brasil e a legislação nacional impede a extradição de brasileiros natos para cumprimento de penas no exterior.
Em novembro, o Ministério Público Federal (MPF) defendeu, em manifestação ao STJ, que ele cumprisse a pena em solo brasileiro. Segundo o órgão, o Tribunal de Milão solicitou ao estado brasileiro que homologue a sentença condenatória, transferindo a execução da pena para o país.
Segundo o órgão, o Tribunal de Milão solicitou ao estado brasileiro que homologue a sentença condenatória, transferindo a execução da pena para o país.
Gravações do caso Robinho: “A mulher estava completamente bêbada”
A defesa do ex-jogador protocolou a petição de tréplica ao caso em 11 de dezembro. O g1 fez uma consulta ao advogado criminalista especialista em Direitos Fundamentais Caio Ferraris, que não faz parte do caso, e ele explicou que o documento “encerra o procedimento de preparação” do processo para que Robinho seja julgado.
“Já foi oferecido réplica, tréplica, parecer do Ministério Público Federal. Então, isso agora iria ao ministro para que ele elabore o voto e coloque o processo em pauta de julgamento para ser julgado pela Corte”, afirmou o advogado.
Ferraris explicou a Embaixada Italiana perdeu a data para enviar a réplica e entrou uma petição para um prazo suplementar. Caso seja deferida, será definido um novo prazo tanto para a embaixada, quanto para a defesa de Robinho se manifestar. Enquanto isso, a defesa do ex-jogador enviou uma tréplica.
Sobre o crime
O crime de violência sexual em grupo aconteceu em 2013, quando Robinho era um dos principais jogadores do Milan, clube de Milão, na Itália. Nove anos após o caso, em 19 de janeiro de 2022, a justiça daquele país o condenou em última instância a cumprir a pena estabelecida.
Robinho foi condenado após ter estuprado junto com outros cinco homens uma mulher albanesa em uma boate em Milão. A vítima, inclusive, estava inconsciente devido ao grande consumo de álcool. Os condenados alegam que a relação foi consensual.
VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »