Geral

Papa Francisco pede proibição da ‘barriga de aluguel’


Pontífice acredita que a prática representa uma violação da dignidade da mulher e da criança. Papa fala durante seu discurso anual para diplomatas em 8 de janeiro de 2024
Simone Risoluti/REUTERS
O papa Francisco pediu nesta segunda-feira (8) que houvesse uma proibição global da prática de “barriga de aluguel”.
“Considero deplorável a prática da chamada maternidade de aluguel, que representa uma grave violação da dignidade da mulher e da criança, baseada na exploração de situações de necessidades materiais da mãe”, disse.
O pontífice de 87 anos fez os seus comentários num discurso de 45 minutos para diplomatas no Vaticano.
Devido a questões éticas, a prática é ilegal em muitos países ao redor do mundo.
No Brasil, a comercialização da gravidez é considerada ilegal pela lei. No entanto, uma mulher que tenha vínculo sanguíneo com o casal pode servir como “doadora de útero”, segundo a constituição. Nos demais casos, é preciso da autorização expressa do Conselho Regional de Medicina.
Papa Francisco durante reunião com diplomatas no Vaticano em 8 de janeiro de 2024
Vatican Media/Simone Risoluti/­Reprodução via REUTERS
Francisco também reafirmou a condenação do Vaticano à ideologia de gênero, que sugere que o gênero é mais complexo e fluido do que as categorias binárias de masculino e feminino e depende de mais do que características sexuais visíveis.
Ele chamou a teoria de “extremamente perigosa, pois anula as diferenças em sua pretensão de tornar todos iguais”.
Em dezembro de 2023, o papa autorizou padres de todo o mundo a conceder benção para casais do mesmo sexo.
Pela medida, os padres podem administrar bênçãos a casais do mesmo sexo, se quiserem. Os padres também poderão se recusar a fazer o ritual, mas estão proibidos de impedir “a entrada (em igrejas) de pessoas em qualquer situação em que possam procurar a ajuda de Deus através de uma simples bênção”.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »