Geral

Brasileiro é sequestrado no Equador em meio à crise de segurança

O Ministério das Relações Exteriores está acompanhando de perto e investigando a denúncia de sequestro do brasileiro Thiago Allan Freitas, de 38 anos, no Equador. O país está em estado de exceção há dois dias devido à fuga do líder de uma facção criminosa de um presídio de segurança máxima. Thiago, natural de São Paulo, reside em Guayaquil, onde possui um estabelecimento chamado “La Brasa”. O Itamaraty está em contato com a família do brasileiro e apurando as circunstâncias do ocorrido junto às autoridades equatorianas. A situação de segurança pública no Equador se agravou após a fuga do líder da principal facção criminosa do país. Desde então, o presidente Daniel Noboa decretou estado de exceção e medidas como toque de recolher por 60 dias e autorização para as Forças Armadas “neutralizarem” membros de 22 grupos criminosos, considerados agora “organizações terroristas”.

O Itamaraty ressalta que, de acordo com a Lei de Acesso à Informação e o direito à privacidade, informações detalhadas só poderão ser divulgadas com autorização dos envolvidos. Portanto, o ministério não poderá fornecer dados específicos sobre o caso. Amigos da família de Thiago Allan Freitas relataram, sob condição de anonimato, a angústia vivida para arrecadar o valor exigido pelos sequestradores.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »