Geral

Carnaval de Santos tem mudanças no regulamento para garantir emoção até o final dos desfiles; entenda


Fórmula de descenso, mudança no número de carros alegóricos e equipe de julgamento estão entre elas. A vencedora do Carnaval 2023: Unidos dos Morros.
Alexsander Ferraz / A Tribuna
A quase um mês do desfile das escolas de samba do Carnaval de Santos 2024, marcado para as noites de 2 e 3 de fevereiro, na Passarela do Samba Dráuzio da Cruz, no bairro Castelo, no litoral de São Paulo, as novidades estão mais do que definidas, ainda mais em relação ao regulamento.
✅Clique aqui para seguir o canal do g1 Santos no WhatsApp.
“Entendemos que, em 2023, foi uma retomada em alto nível e, agora, a responsabilidade ainda é maior, pois querem os continuar crescendo tanto em termos de qualidade quanto de infraestrutura para nossas agremiações. E, com isso, fazer com que a cidade possa cada vez mais se envolver e se orgulhar do seu desfile das escolas de samba”, afirma o presidente da Liga Independente e Cultural das Escolas de Samba de Santos (Licess), FábioPrzygoda.
O presidente da Liga Independente e Cultural das Escolas de Samba de Santos, Fábio Przygoda, falou sobre as expectativas para o Carnaval deste ano.
Matheus Tage/ Arquivo
Fórmula de descenso, mudanças no número de carros alegóricos e equipe de julgamento estão entre as mudanças. Duas das nove escolas que irão desfilar no Grupo Especial cairão para o Grupo de Acesso, que terá apenas uma promovida.
“Vejo como a mudança mais relevante. Isso vai tornar, sem dúvida, o Carnaval mais emocionante”, afirma o secretário de Cultura de Santos, Rafael Leal. “Em 2025 teremos oito escolas no Grupo Especial e sete no de Acesso”, completou.
O aumento do número mínimo de carros alegóricos nas duas divisões é outra alteração importante. No Grupo Especial, passa de dois para três, enquanto no de Acesso de um para dois. Leal cita dois motivos que foram fundamentais para elevar a quantidade dessas alegorias.
“Com a chegada da TV Tribuna transmitindo nosso desfile, a gente entendeu ainda mais a importância visual. O desfile já era lindo e ficará ainda mais. Estamos mostrando para ainda mais pessoas, com o potencial da TV Tribuna, o nosso produto, que é o Carnaval.
Presidente da Liga das Escolas de Samba de Santos fala sobre o jurado extra
E as escolas conseguem contar suas histórias de forma muito melhor”. O número de julgadores também subiu: de 27 para 36 – de três para quatro em cada um dos nove quesitos. A menor nota será descartada, como acontece nos desfiles de São Paulo e do Rio de Janeiro.
“É a mudança mais importante no regulamento. Isso torna o julgamento ainda mais criterioso e faz com que as escolas saiam de uma certa zona de conforto ao final do desfile, onde o campo de visão da terceira cabine não era tão amplo.
Agora, elas terão que se preparar para concluir suas apresentações com ainda mais eficiência e, assim, garantir pontos que certamente serão muito valiosos na apuração”, explica Fábio Przygoda. O secretário de Cultura foi na mesma linha de raciocínio do presidente da Liga.
“O setor vai ficar praticamente no final, fazendo com que a apresentação aconteça de forma perfeita durante a pista inteira, incluindo esse setor final onde temos, inclusive, poucas arquibancadas. A gente sentia que, naquele momento, o desfile ficava mais morno e, assim, vai ficar ainda mais quente durante a evolução”, justifica.
Valores
A Prefeitura de Santos aumentou em 5,88% o valor a ser destinado para cada escola de samba. Conforme o Decreto 10.177, publicado no Diário Oficial do Município, serão R$ 180 mil para cada agremiação do Grupo Especial e R$ 90 mil para as que estão no de Acesso.
Para o desfile anterior, pagaram-se R$ 170 mil e R$ 85 mil, respectivamente. O cachê será pago em parcela única. O presidente da Liga afirma que a importância oficial é útil, mas estão sendo realizadas alternativas.
“Claro que o valor não cobre o orçamento de um desfile nos moldes atuais, mas é de vital importância para que as escolas possam trabalhar e se estruturar para ativar outras fontes de receitas.
Em paralelo, a Liga avançou este ano com a contratação de uma empresa contratada para elaboração de projetos individuais por escola através da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), todos aprovados e em fase de captação.
É um processo complexo, também deve abranger o Proac ICMS em breve, mas estamos avançando e, certamente, obter um investimento maior da iniciativa privada nos dará uma perspectiva ainda melhor de futuro.
Nós já provamos que sabemos fazer Carnaval e cabe à Liga cumprir este papel de buscar cada vez mais recursos para valorizar o trabalho de nossas 15 agremiações”, detalha.
VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »