Geral

5 benefícios do yoga antes e depois da gestação

A gravidez é um momento singular na vida de uma mulher e, muitas vezes, sonhado pela vida inteira. Para tornar essa jornada ainda mais especial, o yoga se destaca como uma ferramenta valiosa. Além de promover a saúde física, a prática proporciona benefícios emocionais, fortalecendo a conexão entre mãe e bebê. Suas técnicas de respiração e posturas suaves contribuem para o equilíbrio e bem-estar, tornando essa fase memorável e saudável.

“Durante a gestação, é importante dar uma atenção especial a alguns cuidados para garantir a saúde tanto da mãe quanto do bebê. A prática de yoga ajuda no alívio do estresse, na melhora da postura e flexibilidade, fortalecimento muscular, auxílio na respiração e relaxamento, o que auxilia não só durante a gestação, mas também no pós-parto”, explica a professora de yoga, especialista no Método Kaiut Yoga, Bruna Tiboni Kaiut, que utiliza o yoga diariamente ao longo de sua atual gravidez.

A seguir, confira alguns outros benefícios da prática antes e depois da gestação!

1. Alívio do estresse

A prática de yoga tem sido reconhecida como uma abordagem eficaz para lidar com o estresse durante a gravidez. “As práticas de respiração e relaxamento no yoga (Pranayama) ajudam a reduzir o estresse, que pode ser um grande vilão na gestação, prejudicando tanto a mãe quanto o bebê”, pontua Bruna Tiboni Kaiut.

2. Fortalecimento muscular

O yoga não é apenas uma prática de relaxamento, mas também um aliado poderoso no fortalecimento muscular, crucial para sustentar as mudanças físicas da gestação e auxiliar no processo de parto.

3. Flexibilidade e postura

Durante a gravidez, é comum enfrentar desconfortos posturais. “A prática do yoga, através do Método Kaiut Yoga, melhora a postura e a flexibilidade, aliviando desconfortos comuns na gestação e tornando o período mais tranquilo para a mulher”, ressalta a especialista.

Praticar yoga ajuda a preparar o corpo da gestante para o parto Imagem: RONNACHAIPARK | Shutterstock

4. Preparação para o parto

Segundo Bruna Tiboni, as técnicas de respiração, relaxamento, atenção plena, além do fortalecimento muscular e flexibilidade proporcionados pelo yoga, auxiliam no processo de trabalho de parto, tornando-o mais tranquilo e seguro.

5. Recuperação pós-parto

Após o parto, também são importantes alguns cuidados. “O yoga também ajuda bastante na recuperação física e emocional, recuperando o corpo, promovendo relaxamento e ajudando a manter o equilíbrio, o que também ajuda a combater a depressão pós-parto, por exemplo”, diz a professora de yoga.

Posturas de yoga para fazer durante a gestação

Considerando os benefícios notáveis da prática durante a gestação, a professora de Yoga Bruna Tiboni compartilha três posições adaptadas e recomendadas para esse período especial. Confira!

Postura Baddha Konasana Imagem: fizkes | Shutterstock

1. Baddha Konasana

Com a coluna apoiada na parede, junte a sola dos pés e deixe os joelhos caírem para as laterais. Mantenha de 3 a 7 minutos. Faça uma pausa breve caminhando.

2. Grande abertura em pé

Em pé, em alguma superfície em que seus pés não escorreguem, afaste as pernas em uma grande abertura. Deixe os calcanhares virados para fora e os dedos virados para dentro. Encontre uma distância entre as pernas que seja confortável permanecer na posição de 3 a 7 minutos. Sinta a estrutura das pernas. Depois, faça uma pausa breve caminhando.

Postura pernas para cima Imagem: Jantira Namwong | Shutterstock

3. Pernas para cima

Deite-se com as pernas esticadas para cima apoiadas em uma parede, a coluna apoiada no chão ou um tapete e, se desejar, acomode sua cabeça em um travesseiro. Se for confortável, entrelace as mãos por baixo da sua cabeça ou do travesseiro, dependendo da sensação nos ombros. Permaneça nessa posição por até 20 minutos, buscando ficar com os olhos fechados e deixando a respiração fluir naturalmente.

Se suas pernas ficarem dormentes, o que é comum nessa posição por estar criando um processo de drenagem interno natural, só dobre os joelhos e apoie os pés na parede até a sensação acomodar.

“Observe todas as sensações do seu corpo e busque se conectar com seu bebê durante esse momento, imaginando ele ou ela deitado no seu colo. Se, a qualquer momento, se sentir desconfortável, faça uma pausa. Essa prática é completamente segura e positiva para as grávidas, mas lembre-se de sempre respeitar os limites do seu corpo e da sua cabeça, deixando a experiência ser apenas positiva”, explica Bruna Tiboni Kaiut.

Por Tayanne Silva

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »