Geral

Chuva causa caos em São Paulo pelo quarto dia consecutivo

A cidade de São Paulo está novamente em estado de atenção devido à chuva que ocorreu no final da tarde desta quinta-feira, 11. As marginais Tietê e Pinheiros estão em estado de atenção para alagamentos. A Defesa Civil estadual informou que houve raios, e a chuva afetou municípios vizinhos. O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) emitiu um alerta às 17h20 para todas as regiões da cidade. No momento, a capital paulista está fora do estado de atenção, mas deve voltar a chover durante a madrugada. Esta é a quarta vez consecutiva nesta semana que a cidade enfrenta mau tempo. Na terça-feira, 9, um idoso de 62 anos morreu eletrocutado na Vila Clementino, zona sul, após ser atingido por um cabo de energia que caiu durante a tempestade. Na quarta-feira, 10, o temporal causou caos na cidade, com 19 pontos de alagamento, sendo 17 deles intransitáveis. Motoristas tiveram que manobrar ou voltar em marcha à ré para subir na contramão a alça de acesso da ponte das Bandeiras, sentido centro. O túnel do vale do Anhangabaú estava fechado devido ao alagamento, exigindo um desvio pela região do largo São Bento, também cheio de água e lixo nas ruas. Um barranco desabou próximo a um prédio na região do Capão Redondo, zona sul, causando a interdição de duas casas em uma comunidade vizinha pela Defesa Civil. Na terça-feira, a chuva e as rajadas de vento destelharam hangares do aeroporto Campo de Marte, na zona norte de São Paulo.

Segundo o CGE, até a tarde desta quinta-feira foram registrados 72,6 mm de chuva em janeiro, o que representa cerca de 28,3% da média esperada para o mês. Na Região Metropolitana de São Paulo, em Osasco, um deslizamento de terra na noite de quarta-feira resultou na interdição preventiva de 28 casas no Jardim Bonança, com 62 pessoas desalojadas, de acordo com a Defesa Civil. Em todo o Estado, desde o início da semana, os bombeiros receberam quase 600 chamados para queda de árvores, sendo que uma delas causou a morte de um homem de 58 anos na terça-feira, quando ele saiu do carro para abrir o portão de casa. A previsão é de chuva forte até pelo menos sexta-feira, 12, devido à ação de um cavado próximo a São Paulo, que é uma área de baixa pressão atmosférica alongada que direciona umidade para a atmosfera. Os cavados são como uma linha alongada, próximos a centros de baixa pressão atmosférica, que aumentam o volume de umidade e, consequentemente, a quantidade de chuva. Durante a madrugada de quinta para sexta-feira, espera-se a formação de um centro que causará as chuvas mais intensas da semana, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »