Economia

O que são os ETF Spot de bitcoin e por que aprovação nos EUA pode gerar novo boom de criptomoedas


A partir desta semana, o bitcoin é negociado na bolsa de valores como se fosse a ação de uma empresa. Um ETF (Exchange Traded Fund) é um fundo de investimento negociado em bolsa de valores.
Getty Images via BBC
Os defensores do bitcoin costumavam argumentar que uma das vantagens de investir na criptomoeda era estar “fora do sistema”.
Em vez de adquirir ações em Wall Street, a promessa de independência dos bitcoiners era a criação de um sistema paralelo ao do dinheiro tradicional.
Não parecia estranho que seu grito de guerra, revestido de uma ideologia libertária, fosse “morte ao dólar” e aos bancos centrais de todo o mundo.
Pouco resta disso. Nos últimos anos, os grandes fundos de investimento entraram de vez no jogo, adicionando as criptomoedas a suas carteiras de investimentos, apesar das críticas de céticos, causadas pelos constantes roubos digitais, fraudes em grande escala (como o caso Sam Bankman-Fried, dono do FTX) e alertas das autoridades nos Estados Unidos e na União Europeia sobre os riscos da moeda.
E a aposta acabou rendendo frutos, já que nesta quarta-feira (10) a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) aprovou o bitcoin ETF SPOT, inaugurando uma nova era para a maior criptomoeda do mundo.
Assim, a partir desta semana, o bitcoin é negociado na bolsa de valores como se fosse a ação de uma empresa.
Bitcoin: Saiba o que é e como funciona a mais popular das criptomoedas
O que é um ETF Spot?
Vamos por partes.
Se você colocar dinheiro nesse fundo, quando o valor do bitcoin sobe, você ganha. E quando o valor do bitcoin cai, você perde, como acontece com qualquer outro produto de investimento negociado no mercado financeiro.
A diferença é que, em vez de comprar diretamente bitcoin em uma “exchange” ou plataforma de troca de criptomoedas, você investe em um fundo negociado na bolsa, da mesma forma que você poderia comprar uma ação do Google ou da Apple.
Normalmente, as pessoas ou empresas escolhem um ETF (Exchange Traded Fund) com a ideia de diversificar seus investimentos apostando em um grupo de ações (ou outros instrumentos de investimento) em vez de colocar o dinheiro em uma única empresa.
Há ETFs de empresas de tecnologia, de matérias-primas, de metais e de tudo que você puder imaginar. Há também ETFs que seguem o comportamento de índices de ações como o S&P 500 ou o Dow Jones.
Saiba tudo sobre ETFs no podcast Educação Financeira:
E a partir desta semana também existe um ETF de bitcoin negociado em bolsa.
Por que é um fundo Spot? Simplesmente porque é um fundo que faz transações com o preço do momento. E é por isso que é chamado de fundo “à vista”, ao contrário dos contratos futuros que são feitos na bolsa de valores entre duas partes e especulam sobre qual será o preço de um ativo no futuro.
Em resumo, o novo fundo de investimento, aprovado pela primeira vez na história dos EUA, é um ETF Spot, permitindo que o investidor compre e venda bitcoin com o preço da criptomoeda no momento em que a negociação é realizada.
Você não está comprando bitcoin
O Bitcoin subiu para US$ 49 mil depois de começar a ser negociado na bolsa de valores por meio de um ETF.
Getty Images via BBC
Mas por que alguém preferiria comprar um ETF de bitcoin em vez de comprar bitcoin diretamente?
Basicamente, dizem os especialistas, porque é uma operação mais simples.
Quem investe em um ETF de bitcoin não está comprando diretamente a criptomoeda, está colocando seu dinheiro no ETF que segue seus movimentos.
Dessa forma, não é “proprietário” da moeda digital, mas adquire uma participação no fundo de investimento.
Você pode vender e comprar a qualquer momento sua parte investida no ETF, sem ter que ir à sua carteira eletrônica, encontrar a chave secreta do seu bitcoin e fazer a transação em uma plataforma de criptomoedas.
Mas, como qualquer transação que é feita na bolsa, você tem que pagar o custo para que outra pessoa administre seus fundos, ou seja, uma comissão.
A nova era de fundos de bitcoin na bolsa de valores
A Bolsa de Valores de Nova Iorque acompanhou de perto o desempenho do novo ETF.
Getty Images via BBC
O fato de o bitcoin poder ser comercializado na bolsa de valores é algo inédito.
Os céticos não receberam a notícia com satisfação porque ela pode ser interpretada como um apoio das autoridades americanas à moeda digital.
Algo como um sinal de legitimidade a uma moeda que, em seus 15 anos de história, sempre esteve à margem de qualquer tipo de regulamentação.
Ao mesmo tempo, a partir desta semana, as transações de bitcoin realizadas através dos 11 ETFs aprovados pela autoridade financeira americana fazem parte de um ambiente regulamentado. Algo que parecia impensável há pouco tempo.
Claro que a aprovação da SEC não foi rápida. Os defensores da criptomoeda tiveram que esperar dez anos para que as autoridades finalmente dessem o sinal verde às negociações na bolsa para esse tipo de fundo.
Será esse o começo da institucionalização do bitcoin? O bitcoin deixará de ser visto como uma moeda digital usada nas sombras por aqueles dedicados ao comércio ilegal? O bitcoin se tornará um ativo tão legítimo quanto qualquer outro instrumento de investimento, apesar de, como dizem seus críticos, não ter nenhum respaldo de valor?
Por ora, o preço da moeda digital subiu ontem, chegando aos US$ 49 mil, o valor mais alto desde dezembro de 2021. Mas, como historicamente aconteceu com investimento de alto risco, a qualquer momento pode voltar a cair.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »