Jogos

Swen Vincke, da Larian, explica por que não queremos que as assinaturas dominem os jogos

Respondendo às recentes alegações feitas pelo executivo da Ubisoft, Philippe Tremblay, sobre os jogadores precisarem se acostumar a não possuir seus jogos, o CEO da Larian, Swen Vincke, interveio para adicionar seus dois centavos sobre o assunto.

Em um tópico do Twitter/X, está claro que, para Vincke, o futuro da indústria não será brilhante se ela se tornar dominada por um monopólio de assinaturas. “Vai ser muito mais difícil conseguir um bom conteúdo se a assinatura se tornar o modelo dominante e um grupo seleto decidir o que vai para o mercado e o que não”, escreve. “Direto do desenvolvedor para os jogadores é o caminho”.

https://twitter.com/LarAtLarian/status/1747556874562457799

Vincke explica que, se as assinaturas se tornarem a norma, os jogos se tornarão muito mais uma análise de custo/benefício do que já são. Vincke também ressalta que ser descoberto em um mar de títulos por assinatura será ainda mais difícil do que é hoje. É perfeitamente possível que, em um mundo somente por assinatura, não vejamos algo como um Baldur’s Gate III, pelo menos pelo pensamento de Vincke.

Você concorda com Swen Vincke?

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »