Brasil

‘Não há o que justifique a omissão da Justiça Militar’, diz Mourão sobre investigação da PF

O senador, Hamilton Mourão (Republicanos-RS), criticou nesta quinta-feira, 8, a operação “Tempus Veritatis”, deflagrada pela Polícia Federal (PF) para apurar tentativas de golpe de Estado com objetivo de manter o ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) no poder. Segundo Mourão, a investigação desqualifica as manifestações da população e visa suprimir a oposição política do país. “Tudo está sendo misturado para alcançar indistintamente opositores políticos, inclusive o principal partido de oposição (PL). As medidas persecutórias variam conforme as circunstâncias, caçando uns, prendendo outros, mas não esconde o seu objetivo final: a supressão da oposição política no país”, disse o ex-vice-presidente de Bolsonaro, durante pronunciamento no Plenário do Senado Federal. 

Mourão afirmou que a Justiça Militar está negligenciando as investigações que miram os integrantes das Forças Armadas e falou que os comandantes “não podem se omitir” aos processos. “No caso das Forças Armadas, os seus comandantes não podem se omitir perante a condução arbitrária de processos ilegais que atingem os seus integrantes ao largo da Justiça Militar. Existem oficiais da ativa sendo atingidos por supostos delitos, inclusive oficiais generais. Não há o que justifique a omissão da Justiça Militar”, finalizou o senador. 

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »