Geral

Deputados criticam desfile da Vai-Vai por ‘demonizar’ a polícia

Deputados federais criticam nesta segunda-feira, 12, o desfile da escola da samba Vai-Vai”, de São Paulo, por trazer uma alegoria que, segundo eles, “demonizava” a Polícia Militar. As críticas se referem à ala que trazia integrantes usando roupas militares, escudos com a inscrição “Choque” e asas e chifres nos tons vermelho, laranja e amarelo. O deputado Sargento Portugal (Podemos-RJ) classificou o ato como “escárnio”. “Lamentavelmente, vivemos uma sociedade na qual a polícia é desvalorizada e humilhada diariamente. Ao invés de fazerem um desfile mostrando os agentes de segurança pública como heróis, fazem esse escárnio com esses heróis anônimos da sociedade”, disse Portugal. No mesmo sentido, o deputado Sargento Gonçalves (PL-RN) disse torcer para que a agremiação seja rebaixada: “Torço para que uma escola de samba que promove esse tipo de absurdo seja rebaixada. Não há justificativa para fazerem tamanha imbecilidade contra os policiais, categoria que rala diariamente, sob condições precárias, para proteger aqueles que eles nem conhecem”, declarou Gonçalves.

Também crítico ao teor do desfile, o deputado Coronel Telhada (PP-SP) falou em “inversão de valores”. Segundo ele, a Polícia Militar, por desempenhar um papel importante na sociedade, não pode ser retratada como a representação da escola: Um total desrespeito com a nossa polícia militar”. Nas redes sociais, vereadores e outras autoridades também criticaram a alegoria. Em contrapartida, outros parlamentares, como a deputada federal Jandira Feghali (Psol), enalteceram a apresentação da escola: “Destaque para a última alegoria, que ousadamente resinificou símbolos da capital, como o lema do brasão e a estátua de Borba Gato, ressaltando a ousadia e a resistência no Carnaval de 2024”, escreveu no X (antigo Twitter).

Neste ano, o enredo da maior campeã do carnaval paulistano é  “Capítulo 4, Versículo 3  – Da Rua e do Povo, o Hip Hop: Um Manifesto Paulistano”. Segundo apresentação da escola, o objetivo é “mostrar a rua como espaço em constante disputa pela arte na cidade de São Paulo” e celebrar os 40 anos da cultura hip hop no Brasil. Entre os pontos mais aclamados pelo público, merece destaque a escultura do bandeirante Borba Gato “em chamas”, acompanhada do lema “fogo nos racistas”, que fazia referência ao episódio de julho de 2021, quando um grupo de manifestantes ateou fogo em pneus ao redor da estátua que fica na zona sul de São Paulo. Outras referências presentes no desfile também incluíram frases de músicas famosas e trechos do disco “Sobrevivendo no inferno”, dos Racionais MC’s. O grupo, inclusive, participou do desfile. A reportagem da Jovem Pan entrou em contato com a Vai-Vai e aguarda posicionamento da escola de samba para atualização deste texto.

Facebook Comments Box

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
Translate »